Ana Paula Padrão é acusada de xenofobia após fala sobre carne de bode no Masterchef

·2 minuto de leitura
Ana Paula Padrão (Reprodução Youtube)
Ana Paula Padrão (Reprodução Youtube)

Uma fala de Ana Paula Padrão deixou o público desconfortável durante o episódio desta terça-feira (7) do Masterchef, que mostrou a tradicional prova de carnes exóticas. Os participantes precisaram preparar pratos autorais a partir de carnes consideradas pouco usuais, como rã, codorna, rã e bode. 

Na hora de explicar o consumo da carne de bode em diversos estados no Nordeste e no Norte, Ana Paula afirmou que o animal está predominantemente na mesa "de pessoas que possuem pouco". A carne do bode é uma iguaria tradicional da cultura sertaneja, que também utiliza outras partes do animal para vestuário e outros usos. Uma das técnicas tradicionais de se conservar o bode, predominante nos interiores de Pernambuco, é pela produção da "manta de bode", quando o animal é desossado e a carcaça é aberta, salgada e seca ao sol, uma técnica ancestral de conservação da carne. 

Em outros estados do Nordeste, o consumo de bode é cotidiano e a carne também é servida ao lado de carne bovina e de carneiro em churrascarias, e não é um alimento associado à economia ou redução de gastos.

Leia também:

A fala de Ana Paula Padrão incomodou não só pela associação da carne de bode com a fome como pelo fato da apresentadora não ter feito comentários similares a respeito das demais carnes consideradas exóticas que foram escolhidas para o desafio. A correlação entre o consumo da carne e a escassez também reforça estereótipos negativos sobre o sertão nordestino, como se o preparo do bode não fosse relacionado a questões culturais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos