Analista americano preso por vazar dados secretos

Fachada do departamento de Justiça dos Estados Unidos

Um analista antiterrorista da Agência de Inteligência de Defesa dos Estados Unidos (DIA) foi preso por vazar informações secretas para jornalistas, informaram as autoridades nesta quarta-feira (9).

Henry Kyle Frese, de 30 anos, originário de Alexandria, estado da Virgínia, foi preso quando chegou ao trabalho e agora enfrenta duas acusações por revelar informações sigilosas de defesa, afirmou o vice-procurador-geral encarregado de questões de segurança nacional, John Demers.

"Frese foi surpreendido com as mãos na massa, revelando informações confidenciais de segurança nacional para benefício pessoal", disse Demers.

O Departamento de Justiça não divulgou o conteúdo das informações supostamente vazadas por Frese, informando apenas que se referia aos "sistemas de armas de um país estrangeiro".

A identidade dos dois jornalistas que receberam a informação confidencial do DIA também não foi revelada.

Ao que parece, Frese teve um relacionamento íntimo com um dos jornalistas, segundo acusação apresentada num tribunal do estado de Virgínia.

Frese trabalhou com funcionário terceirizado do DIA entre janeiro de 2017 e fevereiro de 2018, quando foi efetivado no departamento, passando a ter acesso a informações confidenciais, segundo as autoridades.

Em abril ou maio do ano passado, Frese supostamente teve acesso a um relatório de inteligência "não relacionado com suas obrigações no trabalho em várias ocasiões" e transmitiu essa informação a um jornalista, de acordo com a acusação.

O telefone celular de Frese estava sendo monitorado e ele foi detido no mês passado quando repassava informação secreta a um dos jornalistas, acrescentou.