Anatel analisa adiar em 60 dias implantação do 5G; entenda

Problema central está no fornecimento de equipamentos 5G para que sejam realizadas a “limpeza da faixa” de 3,5 GHz
Problema central está no fornecimento de equipamentos 5G para que sejam realizadas a “limpeza da faixa” de 3,5 GHz
  • A recomendação veio do grupo que coordena a implantação do 5G no país;

  • inicialmente, o 5G estaria em funcionamento nas capitais e no Distrito Federal até 31 de julho;

  • Se for adiado, o prazo passará para 29 de setembro.

Com o prazo de julho deste ano para as empresas vencedoras do edital do 5G ativarem a nova rede nas capitais brasileiras e no Distrito Federal, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) estuda estender essa data para mais 60 dias por problemas no fornecimento de equipamentos.

A possibilidade de extensão de prazo está prevista no edital, mas a Anatel deve analisar na próxima quinta-feira (2) o possível adiamento em 60 dias para as empresas ativarem a tecnologia 5G nas capitais.

A sugestão de adiamento veio do Grupo de Acompanhamento das Obrigações da Faixa de 3,5 GHz (Gaispi). Segundo a proposta do Gaispi, o problema central está no fornecimento de equipamentos para que sejam realizadas a “limpeza da faixa” de 3,5 GHz, para que não ocorra interferência no sinal do 5G. Ou seja, eles acreditam que nem todos os aparelhos necessários chegariam até o fim de junho.

“A motivação técnica para adoção de prazo adicional foi a impossibilidade de entrega de equipamentos pela indústria, para a realização da mitigação de interferências nas estações satelitais, no prazo original. A Entidade Administradora da Faixa de 3,5 GHz (EAF) explicou que o lockdown na China, a escassez de semicondutores, as limitações do transporte aéreo e a demora no desembaraço aduaneiro trouxeram impactos ao projeto”, diz a Anatel em nota.

Caso o órgão regulador acate a sugestão do Gaispi, as empresas passam a ter um novo prazo para implementarem ao 5G nas capitais do Brasil e no Distrito Federal. Ou seja, o novo prazo passaria a ser até 29 de setembro.

Nas demais cidades, o cronograma não seria afetado, sendo mantido a implementação gradual até 2029, conforme edital.

Até o momento, somente o Distrito Federal e 10 capitais do país estão preparadas para o 5G. Apenas Boa Vista (RR), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Vitória (ES) estão aptas a receber a tecnologia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos