Anatel cancela reunião que decidiria sobre leilão do 5G

·1 minuto de leitura

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) cancelou a reunião do conselho diretor que decidiria sobre o edital e as datas de leilão do 5G no país. O evento estava marcado para esta sexta-feira e ainda não tem nova data.

O cancelamento foi um pedido do conselheiro Emmanoel Campelo, que é o relator da proposta. Segundo a Anatel, houve necessidade de ajustes de voto com os demais conselheiros.

A reunião desta sexta-feira analisaria o novo relatório, que deveria ajustar o edital de acordo com algumas mudanças propostas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) no fim de agosto. O texto foi aprovado pelo tribunal com algumas alterações, como a obrigatoriedade de cobertura de internet de todas as escolas do ensino básico do país até 2024.

O leilão será o maior já realizado no Brasil e uma das maiores licitações do espectro no mundo. Antes da análise pelo TCU, a Anatel calculava que o leilão poderia movimentar pelo menos R$ 45,7 bilhões. Desse total, R$ 37 bilhões se referem a compromissos de investimentos. O restante da outorga (R$ 8,7 bilhões) será arrecadado pelo Tesouro Nacional. Os números podem mudar a depender da nova análise da agência.

Segundo o edital, a operação comercial do 5G deve começar pelas principais capitais do país em 300 dias após a assinatura dos contratos. Depois, de forma escalonada, deverá atingir as cidades menores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos