Anatel registra 951 mil queixas em serviços de telecomunicação

Total de reclamações apresentadas representa um volume 6,5% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado (Getty Images)
Total de reclamações apresentadas representa um volume 6,5% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado

(Getty Images)

  • Anatel recebeu 951,3 mil reclamações no primeiro semestre de 2022;

  • Consumidores se queixam dos serviços de telecomunicações;

  • Celular pós-pago, banda larga fixa e celular pré-pago foram os principais alvos.

O primeiro semestre de 2022 registrou 951,3 mil reclamações de consumidores contra prestadoras de serviços de banda larga fixa, TV por assinatura e telefonias móvel e fixa, aponta um relatório da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

O celular pós-pago foi o que mais recebeu queixas – 360.068, ao todo. Em seguida, aparece banda larga fixa (240.098), celular pré-pago (143.739), telefonia fixa (135.271) e TV por assinatura (65.887).

As reclamações contra as prestadoras dos serviços de telecomunicação foram feitas de forma online. No site da Anatel, há uma área específica para que os consumidores registrem seus problemas, bem como um passo a passo que os orienta a como concluir o processo.

Menos queixas

Apesar do número ser alto, a Anatel apontou que o total de reclamações apresentadas representa um volume 6,5% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado. “O resultado do primeiro semestre desse ano retoma a tendência de queda nas reclamações desde o recorde de 4 milhões de queixas registradas em 2015. A redução foi interrompida nos dois primeiros anos da pandemia de covid-19”, informou.

O Índice de Reclamações (IR) caiu de 0,55 para 0,51 entre o segundo semestre de 20221 e o primeiro semestre de 2022. O IR é calculado a partir do número de reclamações mensais das prestadoras por mil acessos.

Pesquisa quer saber a opinião dos usuários

Com o objetivo de entender o que os consumidores pensam sobre os serviços de telecomunicações no Brasil, a Anatel deu início, em julho deste ano, a uma pesquisa que vai ouvir cerca de 90 mil pessoas em todo o país.

Os entrevistados devem avaliar a qualidade do atendimento da prestadora, com informações a respeito do serviço contratado, do funcionamento e da cobrança ou da recarga. Serão ouvidos clientes de telefonia fixa e móvel, banda larga fixa e TV por assinatura das empresas Algar, Brisanet, Claro, Gigabyte, MOB Telecom, Oi, Sky, Tim, Unifique, Valenet e Vivo.

A divulgação do resultado final ocorrerá no primeiro trimestre de 2023, permitindo comparar a percepção de qualidade dos usuários por prestadora, serviço e unidade da federação.