Âncora reclama ao vivo na TV de salário atrasado

·1 minuto de leitura
Âncora reclama ao vivo na TV sobre salário atrasado (foto reprodução: Youtube)

O jornalista Kadinda Kalimina, de Zâmbia - um país localizado na África Oriental - reclamou ao vivo que ele e seus colegas não foram pagos pela emissora KNB.

"Longe das notícias, senhoras e senhores, somos seres humanos. Temos que ser pagos". "Infelizmente, na KBN não fomos pagos", disse ele, introduzindo que seus colegas também não recebiam o pagamento: "Todos os outros não foram pagos, inclusive eu. Temos que ser pagos."

Leia também:

Enquanto ele falava, outra imagem apareceu na tela em forma de comunicado dizendo que o âncora estava apresentando o jornal bêbado.

A nota dizia: “Estamos chocados com o comportamento de bêbado exibido por meio de um vídeo que se tornou viral nas redes sociais. Estamos determinados a descobrir como um apresentador bêbado de meio período ficou no ar sem ser interrompido e medidas serão tomadas”.

O CEO da KBN, Kennedy Mambwe, foi ao Facebook criticar os comentários de Kabinda, reafirmando que ele estava embriagado ao vivo. Porém, não chegou a comentar sobre as acusações que os outros funciona não foram pagos.

Mambwe postou em suas redes sociais: "como KBN TV, estamos chocados com o comportamento de embriaguez exibido através de um vídeo que se tornou viral nas redes sociais e encenado por um de nossos apresentadores no que deveria ter sido o principal boletim de notícias da noite passada”.

Kabinda também seu Facebook para postar o vídeo de sua denúncia ao vivo e compartilhou uma lista de seus compromissos de trabalho, no qual muitos entenderam como uma indireta sobre não possuir tempo para discussão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos