Ex-ministro da Justiça Anderson Torres compromete Jair Bolsonaro

A sombra de Anderson Torres começa a ser demasiado pesada para Jair Bolsonaro, depois da justiça brasileira ter encontrado em sua casa uma proposta escrita para o antigo Presidente decretar estado de defesa e anular a vitória de Lula da Silva nas eleições.

O antigo ministro da Justiça, que recebeu ordem de detenção na sequência da invasão das sedes dos três poderes, em Brasília, alega que o documento foi divulgado fora de contexto, mas a margem de manobra de Bolsonaro é cada vez mais reduzida.

O analista político Magno Karl sublinha que "pela primeira vez, a polícia conseguiu ligar um ministro da Justiça do governo Bolsonaro a uma ação que de facto visasse a contestar o resultado das eleições".

No meio dos estilhaços da invasão de Brasília, o novo governo de Lula da Silva tenta regressar à normalidade o mais rapidamente possível mas a população ainda está profundamente dividida.

De acordo com Magno Karl, "continuaremos a ter manifestações, Bolsonaro ainda é muito popular no Brasil, as suas ideias permanecem muito populares no Brasil, mas acredito que as forças de segurança, a polícia e a justiça serão mais rigorosas para coibir certas ações."

A prova de que o Bolsonarismo segue bem vivo surge da Florida, onde cerca de duas dezenas de pessoas se juntaram em frente à casa que o antigo Presidente brasileiro arrendou para passar férias, para cantar e rezar pela sua saúde.