André Marinho, humorista que irritou Bolsonaro em entrevista, pede demissão da Jovem Pan

·1 min de leitura

O humorista André Marinho, que irritou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após uma pergunta sobre a prática da "rachadinha" no Rio de Janeiro, pediu demissão da “Jovem Pan”. O desligamento da emissora foi confirmado ao GLOBO pelo comediante.

“Foram dois anos dedicados ao programa de humor mais longevo da rádio brasileira. Sou muito grato ao Emílio Surita, demais membros do Pânico e toda direção da empresa por terem me proporcionado essa oportunidade que representou um inestimável crescimento pessoal e profissional”, disse André Marinho em nota.

Filho do empresário Paulo Marinho, que foi aliado do presidente Bolsonaro na campanha eleitoral, o humorista perguntou ao presidente durante entrevista na rádio "Jovem Pan" se "rachadores" do Rio de Janeiro deveriam ir para cadeia. Marinho falou de partidos como o PT e não mencionou o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), investigado pela mesma prática.

Bolsonaro demonstrou irritação e disse que o pai do humorista é o "maior interessado" na vaga de Flávio do Senado. Paulo Marinho é o primeiro suplente do senador.

Apesar da saída, o apresentador do “Pânico", Emílio Surita, disse no programa desta quinta que as portas do canal continuam abertas para o humorista.

Outro episódio recente envolvendo o humorista e o presidente foi um vídeo que viralizou nas redes socias de um jantar de políticos e empresários em que Marinho aparece imitando Bolsonaro. Na mesa, o ex-presidente Michel Temer aparece gargalhando da sátira.

Após a repercussão, Temer chegou a ligar para Bolsonaro para dar explicações sobre o incidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos