Andropausa: conheça a "menopausa" que pode afetar a vida sexual do homem

O hormônio da testosterona é responsável, principalmente, pelo desempenho sexual do homem (Getty Images)

Produzida nos testículos, a testosterona é o hormônio masculino que, além de desenvolver as características físicas do homem, age principalmente no desempenho sexual. Os níveis ideais do hormônio no corpo variam de acordo com a pessoa, porém quando muito baixos podem causar distúrbios como a disfunção erétil.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

A testosterona passa por uma redução natural por volta dos 40 anos. Há ainda um fenômeno conhecido como deficiência androgênica do envelhecimento masculino (DAEM), conhecido como andropausa, uma "menopausa masculina", pois, além da impotência, ela traz consigo perda de desejo sexual, aumento do peso, depressão e até perda da densidade óssea. 

Leia também

Exames de testosterona e hormônios ajudam na identificação 

A andropausa atinge cerca de 15% dos homens a partir dos 50 anos, e pode ser identificada através de dois exames: um de dosagem de testosterona livre e outro de hormônios variados. Uma vez que o diagnóstico é comprovado, pode-se iniciar o tratamento de reposição para a recuperação da disposição, libido e ereção.

São quatro tipos de tratamentos existentes

Geralmente o tratamento da andropausa deve ser mantido por toda a vida, então o paciente deve fazer a opção do método que irá utilizar. O método de tratamento menos adotado é o por via oral, pois são vários comprimidos que devem ser consumidos através do dia. Há ainda outras três opções: injeções, gels ou implantes. O gel deve ser aplicado diariamente pela manhã, enquanto que as injeções acontecem de 3 em 3 meses. 

É importante reforçar que o paciente precisa do acompanhamento médico ao lidar com a testosterona, pois o uso indevido de medicações pode causar reações adversas e irreversíveis no fígado, elevação da pressão arterial e até infertilidade.

Outras formas de manter os níveis de testosterona

Seguindo o ditado popular, "é melhor prevenir do que remediar”. Caso o homem não esteja sofrendo com a andropausa, é bom ter alguns hábitos saudáveis para manter os níveis de testosterona regulares. Atividades físicas regulares e uma alimentação saudável são essenciais para isso.