Andy Murray critica Aberto da Austrália depois de não poder ir ao banheiro pela segunda vez em jogo de quase seis horas

Depois de não poder ir ao banheiro pela segunda vez em partida de quase seis horas, em Melbourne, no Aberto da Austrália, por conta de uma regra do torneio, o tenista britânico Andy Murray a chamou de "piada". O jogo foi nesta quinta-feira, contra o australiano Thanasi Kokkinakis, e durou cinco horas e 45 minutos. Foi o segundo mais longo da história do torneio. Por 3 sets a 2, às 4h da manhã, no horário local, Murray derrotou Kokkanakis.

Mulher que denuncia Daniel Alves diz em depoimento que foi agredida e abusada em banheiro

Brasileira bate recorde em maratona no monte mais alto da Antártida

Murray pediu para ir ao banheiro duas vezes durante a partida e, na segunda, não foi permitido. Ele e Kokkinakis estavam se preparando para entrar no quinto set quando Murray expressou sua frustração, ao afirmar que a regra era "desrespeitosa" para os jogadores e participantes do torneio.

— É tão desrespeitoso que o torneio nos deixe aqui até as três, quatro da manhã e sem podermos fazer xixi —, disse Murray, no banco.

Se dirigindo ao árbitro, Murray disse que embora "respeite as regras" do torneio, ele acha que a proibição de ir ao banheiro pela segunda vez "é uma piada".

— É desrespeitoso com você, com os 'meninos da bola' e com os jogadores o fato de não podermos ir ao banheiro. É ridículo. — concluiu o ex-número 1 do mundo.

No Aberto da Austrália, os jogadores têm permissão para ir ao banheiro em partidas de melhor de três sets, enquanto recebem outra para as de melhor de cinco, sem exceções para maratonas como a de Murray e Kokkinakis.