Andy Murray critica tenistas que ameaçam desistir de Wimbledon

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Andy Murray não gostou de saber que alguns tenistas estão tratando Wimbledon como torneio exibição. Foto: AELTC/Pool/Getty Images
Andy Murray não gostou de saber que alguns tenistas estão tratando Wimbledon como torneio exibição. Foto: AELTC/Pool/Getty Images

Andy Murray foi às mídias sociais para contestar as alegações de que a final de Wimbledon deste ano será uma 'exibição' depois que as autoridades decidiram retirar o torneio de pontos no ranking.

A ATP e a WTA Tours – que também representam os jogadores – disseram que Wimbledon não contribuirá para o ranking oficial devido à decisão de proibir atletas russos e bielorrussos de competir.

Leia também:

Como resultado, uma série de jogadores ameaçou se retirar do prestigiado torneio Grand Slam, exemplo da tetracampeã Naomi Osaka admitir que estava pensando em desistir devido à falta de pontos oferecidos.

No entanto, Murray foi às mídias sociais para contestar tais alegações e enfatizar a importância de ganhar troféus em vez de ganhar pontos.

A estrela de 35 anos foi ao Twitter para dizer: “Sigo o golfe muito de perto e não tenho ideia de quantos pontos no ranking o vencedor do Masters recebe. Eu e meus amigos amamos futebol e nenhum de nós sabe ou se importa com quantos pontos no ranking um time ganha por vencer a Copa do Mundo”, desabafou o britânico.

“Mas eu poderia dizer exatamente quem ganhou a Copa do Mundo e o Masters. Eu arriscaria um palpite de que a maioria das pessoas assistindo na quadra central de Wimbledon em algumas semanas não saberia ou se importaria com quantos pontos de classificação um jogador ganha por vencer uma partida da 3ª rodada. Mas garanto que eles vão se lembrar de quem vence. Wimbledon nunca será uma exposição e nunca parecerá uma exposição”, finalizou.

Os comentários de Murray vieram depois que Osaka deu a entender que ela pode pular o torneio pelo segundo ano consecutivo. Ela disse: “Eu diria que a decisão [de tirar Wimbledon de pontos no ranking] está afetando minha mentalidade de ir para a grama. Não tenho 100% de certeza se vou lá”.

Outra que se manifestou foi Martina Navratilova. Nove vezes campeã na grama de Wimbledon ela disse que os jogadores não devem se preocupar com a falta de pontos no ranking.

"Primeiro de tudo, eu não poderia me importar menos se não houvesse pontos dados", disse Navratilova à TalkTV . “Sempre joguei pelos troféus, não pelos pontos e nem pelo dinheiro. Então para mim foi Wimbledon e nada mais, todo o resto veio em segundo lugar”.

Os principais dirigentes de Wimbledon viajarão para o Aberto da França no final desta semana em meio a um vislumbre de esperança de que algum compromisso possa ser encontrado na disputa por pontos no ranking.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos