Aneel quer que conta de luz possa ser paga pelo Pix

Opção de pagamento da conta de luz via Pix pode se tornar obrigatória
Opção de pagamento da conta de luz via Pix pode se tornar obrigatória
  • Proposta está aberta para consulta pública até o dia 31 de outubro;

  • Adoção do Pix pelas distribuidoras ainda é irregular, diz Aneel;

  • Conta de luz pode chegar até a reduzir de preço com a mudança.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) abriu uma proposta de consulta à sociedade sobre a possibilidade de pagamento da conta de luz pelo Pix. A ideia é adicionar mais um método de pagamento, que poderá ser escolhido conforme a vontade do consumidor.

A proposta ficará aberta para contribuições da sociedade por 45 dias, até o dia 31 de outubro. Após essa etapa, a iniciativa será posta à votação pela diretoria da agência regulatória. Se aprovada, as distribuidoras de energia deverão implementar a medida dentro de 90 dias.

De acordo com a Aneel, hoje em dia não há uma uniformidade nas formas pela qual os consumidores brasileiros podem pagar suas contas de luz. Algumas distribuidoras já disponibilizam a opção de pagamento pelo Pix, enquanto outras não tem nem planos para incluir essa possibilidade.

"Trata-se de um aprimoramento que a agência tem feito para acompanhar as evoluções do mercado, no caso aqui financeiro. O PIX virou muito usual entre toda a população, e cabe à agência acompanhar essa evolução e regulamentar esse assunto para padronizar o processo entre todas as distribuidoras", afirmou o diretor Ricardo Tili, relator do processo.

Segundo a reguladora, além das discrepância entre as que já disponibilizam o Pix e as que não, há também diferenças entre aquelas que dão o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central como opção. Em algumas distribuidoras o código do Pix só aparece nas faturas digitais, enquanto outras conseguem enviar um QR Code dentro das faturas de papel.

A inclusão do Pix pode ainda ser capaz de causar um barateamento na energia. Uma vez que a opção de pagamento é bastante adotada pela sociedade brasileira, as distribuidoras terão a oportunidade de aproveitar a imediatez do pagamento, ao invés de, por exemplo, esperar os dias de pagamento das operadoras de cartão de crédito, reduzindo os custos operacionais das empresas.