Angélica sobre casamento de 18 anos com Luciano Huck: 'Intimidade aumenta'

O que produtos de beleza, objetos de decoração e vibradores têm em comum? Todos despertam sensações de bem-estar e, por isso, estão na mira da apresentadora Angélica que, aos 48 anos, acaba de se lançar em uma empreitada completamente diferente de tudo o que já havia feito. Plataforma de conteúdo que mescla reportagens sobre o universo feminino com e-commerce de wellness, a Mina de Angélica tem semelhança com o Goop de Gwyneth Paltrow e nasce de sua vontade de “dividir com outras pessoas tudo o que fazia bem” para ela. “O nome vem do duplo sentido da palavra, mina de menina ou mina de jorrar coisas — no caso, ideias e novidades”, explica.

A chave da apresentadora começou a virar em 2016, depois de uma crise de pânico que a deixou paralisada, no meio da rua, um ano após um acidente aéreo — o avião no qual ela e o marido, Luciano Huck, e os três filhos estavam precisou fazer um pouso de emergência. Angélica foi atrás de uma alternativa de vida mais saudável. “A meditação abriu a porta para o autoconhecimento, o desejo de olhar para dentro e me descobrir”, diz.

Mas numa sociedade que exige sempre mais como não encarar o bem-estar como um luxo? “Vimos o que aconteceu no pós-pandemia. Quantas pessoas com doenças mentais, como pânico e depressão, por conta dessa exigência de produtividade, de esforço o tempo todo. A vida não é sobre isso. O grande objetivo e grande desafio da Mina também é mudar essa mentalidade, mostrar que bem-estar é para todo o mundo.

Na primeira collab da Mina, com a Lubs, nasceu um vibrador bullet. “É o melhor amigo da mulher mesmo. Dá para usar a dois, sozinha, pode usar acompanhada, o importante é o bem-estar, né? O vibrador pode ser um grande aliado no relacionamento também. É claro que foi testado e aprovado por mim.”

Casada desde 2004 com Luciano Huck, Angélica diz que está sempre “em uma busca” para manter a chama da paixão acesa. Mas não tem receita pronta. “O principal é querer inovar, mudar e crescer junto. E o que posso dizer é que, depois de 18 anos, está melhor. Porque a intimidade aumenta”, diz. “Claro que o fogo do casamento não é uma coisa contínua. Uma hora está um pouco mais, outra hora está um pouco menos, mas o importante é querer reacendê-lo quando a chama diminui.”

Além do vibrador, o e-commerce reúne roll-on para aliviar a TPM, sérum para uma manhã com mais energia, com direito a liberação de neuro hormônios, produto para “faxina facial” noturna. Todos baseados na neurociência. “Realmente acredito nessa tendência, de produtos, cheiros e sabores que estimulem os sentidos, na conexão corpo e mente. Então, acho que esses aromas, essas fórmulas, são curativas de certa forma. Todos os produtos têm ação neuro sensorial, desenvolvidos pela Firmenich, uma das principais empresas de fragrâncias do planeta. A ação neurocosmética produz alteração de humor.”