Angra dos Reis suspende turismo de 'day use' e decreta novas restrições para frear a pandemia na virada do ano

Yasmin Setubal
·2 minuto de leitura
Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

Além das restrições para o réveillon na capital, o município de Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense, também impôs nesta segunda-feira novas medidas para frear o avanço do coronavírus durante as comemorações da virada do ano. Um decreto que vale até 12 de janeiro suspedeu temporariamente as atividades turísticas na modalidade "day use" (quando o visitante passa um único dia na cidade), assim como limitou o funcionamento do comércio e dos templos religiosos. As determinações, no entanto, provocaram protesto nesta manhã, quando profissionais do setor de turismo bloquearam o trevo de acesso ao Centro de Angra, paralisando momentaneamente o trânsito na Rodovia Rio-Santos nos dois sentidos.

Na cidade, que na tarde desta segunda-feira tinha 80% dos leitos hospitalares municipais ocupados, o plano é montar barreiras de fiscalização não só nas estradas, como também nos cais de embarque e desembarque para a Ilha Grande, um dos principais atrativos da região. Nesses pontos de verificação, para ter o trânsito liberado, será necessária a apresentação de uma reserva de hospedagem ou contrato de locação de imóveis. Na entrada da Vila do Abraão, o maior núcleo urbano da Ilha Grande, também será aferida a temperatura dos turistas e a utilização de máscaras.

Estacionar com o carro próximo às praias e nos corredores turísticos está proibido. Além disso, as festas oficiais de fim de ano foram canceladas pela prefeitura, que não promoverá shows pirotécnicos. De acordo com o Decreto 11.839, está proibida ainda a realização de eventos e atividades com a presença de público que envolvam a aglomeração de pessoas, mesmo que previamente autorizados, incluindo reuniões comemorativas, seja em imóveis ou embarcações marítimas. Já as casas de aluguel podem realizar festas, desde que abriguem um hóspede a cada nove metros quadrados e tenham, no máximo, 30 ocupantes.

Em relação ao comércio, a prefeitura vai passar a restringir o horário de funcionamento dos bares, restaurantes e centros comerciais. Esses estabelecimentos têm a licença para funcionar até às 23h. A exceção, no entanto, é no dia da virada, liberando os donos das casas a deixarem as portas abertas até 1h do dia 1º de janeiro. Já os templos religiosos só poderão ser ocupados por 50% do número máximo de lotação.