Animações na língua de sinais explicam teorias da evolução

·1 minuto de leitura

As teorias científicas sobre a evolução da espécie humana, em animações com tradução simultânea para Língua Brasileiras de Sinais (Libras), podem ser conhecidas por meio do projeto Evolução para Todes, lançado pelo Laboratório de Arqueologia e Antropologia Ambiental e Evolutiva (LAAAE) da Universidade de São Paulo (USP).

Os vídeos de menos de três minutos de duração em cada episódio, mostram as principais ideias e conceitos sobre o surgimento dos seres humanos em linguagem acessível para crianças ou pessoas sem familiaridade com os conceitos científicos. Com personagens diversos, as animações buscam ainda fomentar o interesse por jovens na carreira científica.

“O projeto tem como objetivo expandir narrativas mais inclusivas, interessantes para um público não necessariamente acadêmico e construir novos diálogos – em especial com pessoas negras e mulheres, para se pensar inclusão racial e de gênero no contexto da divulgação científica”, apresenta a descrição do canal do projeto no Youtube.

A iniciativa é coordenada pela bioantropóloga Mariana Inglez e conta com a bioarqueóloga Lisiane Müller e a arqueóloga Eliane Chim na equipe. Todas estão no programa de pós-graduação do LAAAE, que é vinculado ao Instituto de Biociências da USP.

O trabalho tem ainda apoio do Instituto Serrapilheira, instituição sem fins lucrativos que apoia a divulgação científica.

As produções podem ser acessadas no Youtube, no Instagram e no Facebook.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos