Animais para adoção procuram novas famílias em Brasília

·5 min de leitura

O início do ano é sempre um momento de renovação. Entre os planos para o ciclo que se inicia, pode estar a companhia de um novo amigo - ou, para muitos, um novo membro da família. Na gerência de Vigilância Ambiental, em Brasília, há 10 animais, entre cães e gatos, à espera de adoção. Os animais são dóceis e saudáveis, machos e fêmeas, sem raças definidas.

Isaías Silva Chianca, gerente de zoonoses da Diretoria de Vigilância Ambiental do Distrito Federal, conta que os animais são levados para a zoonoses por diversas razões, como agressões, maus-tratos, abandono ou por vínculo epidemiológico, quando há suspeita de oferecerem risco à saúde pública.

Alguns dos cachorros que estão disponíveis para adoção foram levados para lá por ordem judicial, há cerca de dois anos. "Os animais que estão aqui vieram em virtude de uma acumuladora de cães, que foi internada para tratamento de saúde. O juiz determinou que nós ficássemos com os animais. Nós os recebemos e eles foram encaminhados para adoção", explica Chianca.

O gerente de zoonoses do DF ressalta que, quando os animais chegam à zoonoses, eles são examinados. É feita triagem, exame de leishmaniose e de raiva. Tendo resultado negativo, aplica-se a antirrábica, controle de vermes, carrapatos e pulgas e os animais são disponibilizados para adoção. Além disso, todos os bichos são castrados.

Conheça alguns dos bichinhos:

Gata Kiara está para adoção

A gatinha Kiara é a protagonista de uma história curiosa. Ela chegou em março de 2021 na Zoonoses. Fugiu, engravidou e teve os filhotinhos no capô de um dos carros da Vigilância Sanitária. Foi resgatada novamente e recebeu o tratamento necessário. Agora, os quatro filhotinhos de Kiara foram adotados e ela ficou.

Cachorro Vini está para adoção

O cachorrinho Vini tem pelugem marrom, porte médio, e também está em busca de um dono que se dedique a mostrar carinho.

Por causa dos maltratos, Vini demonstra um comportamento retraído, mas que pode ser redefinido por alguém que lhe dê segurança e amor.

Gato Flanginha está para adoção

Franjinha, por sua vez, também foi de uma pessoa acumuladora. É um gato adulto, amarelo, peludo e um pouco inseguro.

Gosta de tirar longos cochilos e, com um pouco de paciência e dedicação, logo se acostuma com o toque humano.

Como adotar

Chianca explica que os critérios da zoonoses para adoção são bastante objetivos. "A pessoa precisa ser maior de idade e ter comprovante de residência. Cumprindo esses critérios, ela vai assinar um termo de responsabilidade, no qual se conscientiza que precisa tratar bem esses animais e que, a partir daquele momento, passará a ser responsável pela guarda deles."

Para levar um pet para casa, é necessário dirigir-se à Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), portando documento de identificação e levando coleira, no caso de adoção de cães, ou caixa de transporte, para gatos.

Bons cuidados

Quem pretende adotar um animal deve levar em conta que, se o bichinho vai dormir ou viver em ambiente externo, é importante que ele tenha uma área onde possa se refugiar do sol, da chuva, do vento, do calor e do frio.

O local de descanso, fora ou dentro da casa, deve ser confortável e limpo. Casas devem ser cercadas e protegidas para impedir a fuga do animal. Em apartamentos, as janelas devem ser teladas para evitar quedas, fugas e acidentes.

A Dival fica no Setor de Áreas Isoladas Norte (Sain), lote 4, Estrada do Contorno Bosque, Noroeste. O horário de visitação é das 10h às 15h, de segunda a sexta-feira.

Ouça na Radioagência Nacional

Aplicativo ajuda animais de estimação a encontrar novos donos

Acompanhe essa e outras notícias na Radioagência Nacional

São Paulo

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e da Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap), informou à Agência Brasil que, atualmente, tem 307 animais disponíveis para adoção: 166 cães, 116 gatos, 8 cavalos, 2 porcos e 15 coelhos. Dentre estes, 50 são considerados idosos.

É possível conhecer e acessar a história de cada um dos animais online.

Todos os animais são castrados, vacinados, vermifugados, identificados por microchip e possuem Registro Geral do Animal (RGA), conforme Lei Municipal nº13.131/01.

Para a adoção dos animais é necessário apresentar a documentação do tutor (RG e CPF), além de comprovante de residência recente (dos últimos três meses) e o pagamento de taxa pública de R$ 29,30.

O processo de adoção prevê entrevista para avaliação do perfil do interessado e pode incluir vistoria prévia no imóvel. Também está previsto o acompanhamento posterior à adoção.

O Centro Municipal de Adoção de Cães e Gatos está localizado na Rua Santa Eulália, 86, Santana. O horário de atendimento para adoções é das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 15h, aos sábados. Informações adicionais podem ser obtidas pelo número (11) 2974-7892.

Um lar também para os idosos

O cartão Cuida Bem Idoso é um Programa de incentivo à adoção de cães e gatos idosos que estão alojados no Centro Municipal de Adoção, em São Paulo. Boa parte dos animais são portadores de doenças crônicas e todos com uma bagagem triste de abandono e maus tratos. São considerados idosos cães e gatos com idade a partir de oito anos.

Quem adotar um cão ou gato idoso no Centro Municipal de Adoção receberá o cartão Cuida Bem Idoso que permitirá atendimento prioritário e vitalício desse animal em qualquer uma das unidades dos Hospitais Veterinários Públicos da capital.

Direitos animais

Apesar de considerados crimes, a violência física e o abandono de animais domésticos ainda são praticados em grandes proporções. É disso que trata o episódio Sobre animais e direitos, do programa Caminhos da Reportagem.

Saiba mais no Caminhos da Reportagem:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos