Anitta defende legalização da maconha e cogita tatuagem com nome de Lula: 'Só pra fazer propaganda'

Em uma live com o rapper Filipe Ret na noite da última terça-feira, Anitta voltou a defender a legalização da maconha no país.

"Tinha que virar empresa que paga imposto, em vez de deixar esse povo todo rico aí, lavando dinheiro, sei lá como. Sou a favor de virar empresas legalizadas. Proibir as drogas não faz com que as pessoas parem de usar", afirmou a cantora.

"Em vez de estarem aí colaborando para essa guerra que só mata o pobre, que não tem nada a ver com isso, só deixa rico esse povo que não paga imposto e que lava dinheiro com não sei o que. Tinha que virar empresa, gerar emprego, colocar aviso igual coloca no (maço de) cigarro. Quer se f*#er? Então se fo#2", justificou.

Durante o papo, ela falou sobre o seu apoio a Lula, pré-candidato à presidência pelo PT. A cantora afirmou que o apoiaria em um eventual projeto para a descriminalização da maconha.

"Será que o Lula apoia isso? Apoia a legalização para nós. Estou te dando o maior apoio", disparou ela, acrescentando que faria uma tatuagem com o nome do político:

"Até eu que nunca cogitei votar no Lula, agora voto e se quiser eu vou e tatuo, faço outra tatuagem com o nome dele, entendeu? Só para fazer mais uma propaganda".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos