Anitta rebate fala homofóbica de cantora gospel: "Deus quer amor ou coisa ruim?"

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Anitta rebate fala homofóbica de cantora gospel:
Anitta rebate fala homofóbica de cantora gospel: "Deus quer amor ou coisa ruim?" (Foto: Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic)

Anitta, que é assumidamente bissexual, usou as suas redes sociais para desabafar sobre os comentários homofóbicos da cantora gospel Bruna Karla. No Twitter, a cultura que não existe "respeito à cultura do outro" quando se trata de homofobia e que não acredita em um Deus que odeie pessoas LGBTQIA+.

"Gente, de uma vez por todas: repudir LGBTQIA+, desejar a 'cura ou morte', desejar o fim, a aniquilação de pessoas LGBTQIA+ ou proibir pessoas LGBTQIA+ de transitar num ambiente ou de serem eles mesmo NÃO É CULTURA", afirmou a artista. "Não existe 'respeite a cultura do outro', porque isso não é cultura."

"E não me mande respeitar alguém que não respeita os outros. PONTO. Se você não me respeita, eu não te respeito de volta. E um beijo! Porque na minha religião e na minha cultura pode ter gay, travesti, trans, mulher com mulher... E aí, tá respeitando a minha?", continuou Anitta. "Não tenho paciência. Não existe religião, cultura ou bíblia que possa dizer pra um ser humano que Deus tá te pedindo pra repudiar os outros dessa maneira."

"Se você realmente acha que Deus ia mandar você odiar ou repudiar o seu irmão (...), então você precisa ir para um cantinho do pensamento rapidinho e pensar: Deus quer amor ou quer coisa ruim? Então será que faz sentido eu fazer meu irmão se sentir um pedaço de merda porque ele é gay? Isso é mandar coisa boa ou coisa ruim pro irmão?", questionou a cantora. "Tenho pavor dessa expressão 'temer a Deus'... Temer não é ter medo? Eu vou ter de Deus por quê, se ele é bom? (...) Por Deus eu tenho amor e respeito mesmo, porque medo eu tenho é de coisa ruim. De ódio, de preconceito, de exclusão."

Entenda o caso

Bruna Karla causou revolta após uma declaração homofóbica no podcast da atriz Karina Bacchi. Durante o papo, a cantora gospel afirmou que não iria ao casamento de um amigo gay. Segundo ela, o rapaz a convidou e a resposta foi: "Quando você se casar com uma mulher linda, cheia do poder de Deus, eu vou".

À vontade para falar o que pensa ao lado de Karina, que também se tornou cantora gospel, Bruna continuou narrando a conversa que teve com o amigo. Ela disse que o dia que aceitasse cantar no casamento de dois homens, teria que parar de cantar sobre Jesus.

"Aos meus queridos ouvintes homossexuais, o que Deus tem para a sua vida é libertação. O que Deus tem para a sua vida é o que ele sonhou para você. Receba todo o meu amor, o meu respeito, porque Jesus não sonhou isso para você. Lá no julgamento, quando Jesus voltar, se ele estiver, ele vai falar 'poxa, a Bruna andou comigo, ela sabia que eu estava errado, que o caminho que eu estava escolhendo era de morte eterna'. Eu chego a ficar emocionada porque se a gente abrir a nossa boca para dizer que você não vai para o céu... Gente, é morte eterna, inferno! Já imaginou viver uma condenação eterna? É para sempre que você vai viver aquilo. Acabou. É terrível. Aquele lugar é horroroso", disparou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos