Anitta diz que é a favor da legalização da maconha: "Paga imposto e gera emprego"

Anitta durante apresentação em Los Angeles, na Califórnia (EUA); cantora disse ser a favor da legalização da maconha (Foto: Emma McIntyre/Getty Images)
Anitta durante apresentação em Los Angeles, na Califórnia (EUA); cantora disse ser a favor da legalização da maconha (Foto: Emma McIntyre/Getty Images)

Cada vez mais opinativa em suas redes sociais, Anitta engajou em uma conversa sobre a legalização da maconha. A cantora afirmou que não faz uso da planta, mas é a favor da legalização para acabar "com essa guerra, que só pobre que perde" e gerar empregos

"Eu não fumo, sou alégica a tudo que é fumaça, mas sou doida [para] que legalize essas coisas todas aí. Parar com essa guerra, que só o pobre perde e só o governo ganha. Vira logo empresa legalizada, que paga imposto e gera emprego", sugeriu a cantora.

Nos comentários de uma página de fofoca, as opiniões sobre a afirmação da artista se dividiram: "O rico continua usando a sua droga e quem perde é o pobre, que fica no meio da guerra", pontuou uma internauta. "O problema das drogas (no plural, como ela disse) não é só fiscal, não é só de segurança pública, vai muito além. Quem já teve parente viciado, sabe que esse comentário é pura asneira", argumentou outra. Confira:

Anitta e a CPI do Sertanejo

Estopim do que virou uma polêmica de grandes proporções, Anitta falou pela primeira vez sobre a CPI do Sertanejo, como está sendo chamada informalmente a investigações a shows de artistas sertanejos, como Zé Neto e Cristiano e Gusttavo Lima, bancados por dinheiro público.

Em entrevista ao "Fantástico", a cantora declarou que não imaginava que a tatuagem íntima, criticada por Zé Neto durante um show, acabaria resultando no caso e revelou que já recebeu propostas de desvio de verba, mas sempre as negou.

"A gente que é da música sempre soube que isso existia. Eu já recebi propostas. Meu irmão [Renan Machado, que atuava como empresário de Anitta] e eu. 'Você cobra tanto, aí eu vou e pego um pedaço'. Eu falei: 'não'", contou. "'Ele te dá mais um pouco se você declarar que recebeu tanto...' Meu querido, meu cachê é esse. Quer assim? Bem. Não quer? Então..."

Anitta ainda disse que costuma ter bastante cuidado com o Grupo Rodamoinho, empresa criada pela cantora em 2014 para gerir a sua carreira: "Como a gente criou a nossa empresa do nada, a gente tá sempre contratando auditoria, porque a gente tá sempre com medo de fazer algo [errado] por falta de conhecimento", esclareceu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos