Anitta manda recado após ser zombada por live de política: 'É por isso que o Brasil não vai para frente'

Anitta tem usado seu Instagram durante a quarentena por conta do coronavírus para compartilhar diversos conteúdos e um deles é a política. Na última sexta-feira, a cantora fez uma live com a comentarista da CNN Gabriela Prioli, que abordou, entre outros temas, a diferença entre os poderes legislativo, executivo e judiciário. A artista fez perguntas sobre o assunto e foi elogiada por uns, que defenderam a sua atitude em querer aprender, mas também foi criticada e zombada por outros internautas.

Nesta terça-feira, a cantora foi às redes sociais pedir apoio contra a MP910 e aproveitou para mandar um recado para quem zombou dela.

"Eu vi muita gente zombando das minhas perguntas para a Gabi. Eunão me importo com isso e que vou continuar, sim. Sexta-feira tem mais um papo. Dessa vez, ela vai explicar um pouco sobre direita, esquerda, comunismo, fascismo para a galera que não entende. Eu sou uma dessas pessoas e queria dizer para todos aqueles que estão zombando do fato de eu estar perguntando sobre política e assumindo que eu não entendo: é exatamente por isso que o Brasil não vai pra frente", disse ela.

A cantora continuou, dizendo que, assim como ela, grande parte da população não entende sobre o assunto porque não teve acesso a esse tipo de informação.

"Quando alguém tenta  botar a cara para dizer que não entende de um assunto justamente porque não teve acesso a ele, não foi dada a essa pessoa essa oportunidade de aprender. Toda vez que se zomba dessa pessoa você está impedindo e desencorajando alguém a ter a capacidade de escolher politicamente o futuro do nosso país, com seu voto e sua decisão de escolha. Eu não tenho vergonha nenhuma", disse Anitta, que continuou: "Estou completamente nem aí para as pessoas que estão criticando o fato de eu ter feito perguntas que, de acordo com vocês, foram muito idiotas, porque todo mundo deveria saber. Pois é, todo mundo deveria e a maioria da nossa população não sabe porque a gente não tem acesso"