ANP anuncia primeira morte por Covid-19 de um trabalhador embarcado em plataforma

Ramona Ordoñez
Plataforma no Campo de Marlim, Bacia de Campos

RIO - A Agência Nacional do Petróleo (ANP) anunciou nesta terça-feira o primeiro óbito de um trabalhador embarcado em uma plataforma marítima. O caso ocorreu em uma embarcação que presta serviços de apoio às operações de exploração e produção. O funcionário desembarcou no dia 24 de abril com sintomas de covid-19 e morreu dois dias depois.

A ANP informou ainda que o número de trabalhadores contaminados pela Covid-19 em plataformas marítimas caiu de 580 no último dia 9, para 196 casos até às 23h e 59m do dia 11.

A agência voltou a destacar que os protocolos de segurança determinam que sejam retirados das unidades marítimas os trabalhadores, não só os sintomáticos, mas todos que tiveram qualquer contato com os contaminados. E quando não for possível manter uma equipe mínima para manter a plataforma em funcionamento, sua operação seja paralisada.

Segundo a ANP, as informações enviadas pelas empresas à agência são também encaminhadas aos órgãos competentes responsáveis pelas áreas sanitária, de saúde e trabalho, como a Anvisa, Secretaria do Trabalho, além do acompanhamento do Ministério Público do Trabalho.