Antigas brincadeiras de criança são destaque na peça 'Bagunça', em cartaz no Sesc Tijuca

·1 min de leitura

RIO — Brincadeira de criança no palco do Sesc Tijuca. Esta é a proposta do Grupo Roda Gigante para o espetáculo infantojuvenil “Bagunça”, que estreia neste sábado (15) e segue em temporada tijucana até 20 de fevereiro com apresentações sempre aos sábados e domingos, às 16h. A entrada custa R$ 10 (inteira).

A peça é um convite ao público para se divertir por meio de jogos cênicos que remetem à infância de outrora, bem mais analógica do que a destes tempos em que o universo digital ganhou ares de protagonista. Foi nas intervenções realizadas pelo Grupo Roda Gigante ao longo de 12 anos em enfermarias pediátricas que surgiu a ideia de “Bagunça”, uma criação do coletivo que tem a direção do morador da Tijuca Eber Inácio.

— As brincadeiras e os jogos digitais vieram pra ficar, e eles têm até um lado lúdico. Mas nada se compara à experiência do canto, da dança, das brincadeiras de pique, do pega-pega... Incentivar essa bagunça em “Bagunça” é um imenso prazer — diz Inácio, que elogia o espaço em que o infantojuvenil está em cartaz. — Descobri que os jardins do Sesc Tijuca foram criados por Burle Marx. Que demais!

Morador da Tijuca, o ator Diogo Cardoso é outro entusiasta do palco em que começa a pisar hoje:

— O Sesc é um importante ponto de cultura no bairro.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos