Anvisa admite que controle de temperatura em aeroportos é 'medida educativa'

Marcello Corrêa
Movimentação de passageiros no aeroporto de Congonhas. Arquivo: 16/03/2020

BRASÍLIA - Apesar das críticas do governo federal a parte das ações de estados e municípios para conter o novo coronavírus, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou comunicado neste domingo em que avalia como "válidas" medidas adicionais dos entes federativos no controle da pandemia. Uma das iniciativas citadas é a medição de temperatura de passageiros em aeroportos, protocolo até então criticado pelo órgão.

Em nota, a Anvisa afirma que as ações são "válidas" para ajudar a "educar as pessoas" em relação ao momento de emergência sanitária.

"A Anvisa compreende a iniciativa de governadores em tomar medidas com objetivo de proteger a saúde de sua população. Ações como triagem de passageiros e medição de temperatura em aeroportos são válidas por ajudar a educar as pessoas sobre este momento de emergência sanitária", informa a nota.

Em comunicado em vídeo, divulgado junto com o texto, o diretor presidente substituto da Anvisa, Antônio Barra Torres, reforça que as ações dos governadores e prefeitos.

— Entendemos e comungamos da justa vontade, oportuna vontade, dos governos estaduais, Distrito Federal e municípios em proteger e bem acolher nossos cidadãos. Nesse sentido, medidas sanitárias outras, que não aquelas adotadas pela agência, mesmo que não integrantes de protocolos internacionais, podem sim contribuir de maneira educativa, fortalecendo a consciência da população nesse momento tão sensível — afirma.

Segundo ele, as ações regionais, feitas em coordenação com os aeroportos, podem ser tomadas, desde que não interfiram em áreas restritas, onde a Anvisa tem poder de polícia.