Anvisa alerta para riscos do paracetamol após vacina da Covid-19: "Hepatite medicamentosa"

·3 minuto de leitura
APAP and Ibuprofen painkiller paracetamol pills are seen in plastic packaging in this photo illustration in Warsaw, Poland on April 2, 2021. A report by the MarketGlass research platform concludes that by 2027 the waste container market will have grown by 3.5 percent to 2.8 billion USD. Results of the report come from business analysis of economic trends induced by the pandemic and the following economic rescession. (Photo by Jaap Arriens/NurPhoto via Getty Images)
As principais reações observadas após a vacinação contra o coronavírus são febre, dores de cabeça e no corpo, que variam de leves a moderadas. Porém, esses efeitos devem desaparecer em poucos dias (Foto: Jaap Arriens/NurPhoto via Getty Images)
  • O uso indiscriminado de paracetamol para alívio de dores e febre após a vacinação contra Covid-19 pode levar a eventos adversos graves, incluindo hepatite medicamentosa e morte

  • A Anvisa informou que o paracetamol deve ser usado com cautela, “sempre observando a dose máxima diária e o intervalo entre as doses, conforme as recomendações contidas na bula, para cada faixa etária”

  • As principais reações observadas após a vacinação contra o coronavírus são febre, dores de cabeça e no corpo, que variam de leves a moderadas; porém, esses efeitos devem desaparecer em poucos dias

O uso indiscriminado de paracetamol para alívio de dores e febre após a vacinação contra Covid-19 pode levar a eventos adversos graves, incluindo hepatite medicamentosa e morte, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"[O paracetamol deve ser usado com cautela] sempre observando a dose máxima diária e o intervalo entre as doses, conforme as recomendações contidas na bula, para cada faixa etária”, informou a Anvisa.

Leia também

A Gerência-Geral de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária recomenda aos profissionais de saúde e à população que notifiquem à Anvisa os casos de reações indesejadas após o uso do medicamento.

As principais reações observadas após a vacinação contra o coronavírus são febre, dores de cabeça e no corpo, que variam de leves a moderadas. Porém, esses efeitos devem desaparecer em poucos dias.

Confira as reações mais comuns das vacinas contra a Covid, de acordo com a bula de cada medicamento, segundo a Anvisa.

Oxford/Astrazeneca

  • Sensibilidade

  • Dor

  • Sensação de calor 

  • Cansaço

  • Calafrios

  • Dor de cabeça

  • Enjoo

CoronaVac

  • Dor de cabeça 

  • Cansaço

  • Dor no local da aplicação

Indicações de uso correto

De acordo com a Gerência-Geral de Monitoramento, o paracetamol vem sendo utilizado para aliviar sintomas de eventos adversos pós-vacinais, como febre e dores de cabeça. 

No entanto, a utilização incorreta pode causar eventos adversos graves, incluindo hepatite medicamentosa, quando o uso é prolongado ou acima da dose máxima diária.

Episódios da doença foram identificados em pacientes que se medicaram com o chamado "kit Covid", um coquetel de medicamentos sem comprovação científica em caso de Covid-19, defendido fortemente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Deve-se ter em mente que para qualquer medicamento existe um risco associado ao seu consumo. Por isso, é fundamental que o produto seja utilizado de forma correta, seguindo as recomendações da bula e as orientações dos profissionais de saúde.

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - MAY 26: Public health nurse Ana Maria Basilio prepares to administer a COVID-19 vaccination dose to Roberta Cristina da Cruz at a health post in the Manguinhos favela community on May 26, 2021 in Rio de Janeiro, Brazil. COVID-19 has now killed more than 1 million people in Latin America and the Caribbean, with nearly half of those killed in Brazil. Only three percent of the population of Latin America have been fully vaccinated against COVID-19. Health experts are warning that Brazil should brace for a new surge of COVID-19 amid a slow vaccine rollout and relaxed restrictions. 450,000 people have been killed in Brazil by COVID-19, second only to the U.S.  (Photo by Mario Tama/Getty Images)
Para mais informações sobre as recomendações de uso dos medicamentos, consulte a bula disponível no Bulário Eletrônico da Anvisa (Foto: Mario Tama/Getty Images)

Confira abaixo as informações sobre a dose máxima diária de paracetamol para cada faixa etária, conforme a bula do medicamento:

  • Adultos e crianças acima de 12 anos: dose máxima de 4 gramas em um dia

  • Crianças entre 2 e 11 anos: não devem ser utilizados mais de 50-75 mg/kg em um dia (24 horas)

  • Para crianças abaixo de 11 kg ou 2 anos ou com menos de 20 kg: consulte o médico antes de usar

Para mais informações sobre as recomendações de uso dos medicamentos, consulte a bula disponível no Bulário Eletrônico da Anvisa.

Notificação deve ser feita

Segundo a agência, ocorrência de quaisquer efeitos indesejados após a utilização de paracetamol e de outros medicamentos deve ser imediatamente registrada por meio do VigiMed, sistema da Anvisa destinado às notificações de eventos adversos para toda a população.

Já as suspeitas de desvios de qualidade (queixas técnicas) referentes a fármacos em instituições de saúde devem ser registradas por meio do Notivisa.

A Anvisa orienta que a notificação contenha um conjunto de informações, como a identificação detalhada do medicamento suspeito, dados do fabricante, concentração e lote, bem como a dose e o seu tempo de uso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos