Anvisa autoriza estudo de soro do Butantan contra o coronavírus

·1 minuto de leitura
Pandemia de Covid-19 no Brasil

(Reuters) - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o Instituto Butantan a realizar pesquisa clínica com um soro hiperimune contra o novo coronavírus desenvolvido pelo instituto, informaram nesta quarta-feira o órgão regulador e o Butantan.

Esta será a primeira vez que o soro será testado em pessoas. Até o momento, o soro foi testado somente em animais, com diminuição da carga viral, além de perfil inflamatório reduzido, e os animais também apresentaram preservação da estrutura pulmonar, segundo o Butantan.

"O objetivo da pesquisa é verificar a segurança, a dose mais apropriada e a eficácia do soro em pacientes com quadro inicial de sintomas de Covid-19 com o novo coronavírus. Espera-se que o soro impeça que a doença evolua para quadros graves nesses pacientes", disse o Butantan em nota, acrescentando que a produção do soro está disponível para o início imediato dos testes em humanos.

O soro é feito a partir de um vírus inativado por radiação, em colaboração com o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), e aplicado em cavalos, que produzem anticorpos que posteriormente são extraídos do sangue e purificados com uma técnica usada há décadas no Butantan.

Os estudos serão feitos em parceria com a Faculdade de Medicina da USP e o Hospital do Rim e Hipertensão, em São Paulo.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)