Anvisa autoriza Ministério da Saúde a importar vacina e medicamento contra monkeypox

Sede da Anvisa em Brasília

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a dispensa de registro para que o Ministério da Saúde importe a vacina Jynneos/Imvanexe e o medicamento Tecovirimat para a utilização, respectivamente, na imunização e no tratamento contra a monkeypox, conhecida popularmente como varíola dos macacos.

A monkeypox tem avançado no país, com o registro, nesta quinta-feira, de 4.216 casos confirmados e outros 4.858 suspeitos. Houve ainda uma morte em Minas Gerais.

O imunizante liberado pela Anvisa para aquisição do ministério é o Jynneos (EUA) ou o Imvanex (Europa) - (vacina contra varíola e Monkeypox), que apesar de ser o mesmo produto, possui nomes diferentes nos Estados Unidos e na Europa.

A vacina é destinada a adultos com idade igual ou superior a 18 anos e possui prazo de até 60 meses de validade.

No caso do medicamento, o Tecovirimat é indicado para o tratamento de doenças causadas pelo Ortopoxvírus em adultos, adolescentes e crianças com peso mínimo de 13 kg. O produto a ser importado é o mesmo utilizado nos Estados Unidos.

A dispensa das duas drogas é temporária e excepcional, aplicando-se somente ao Ministério da Saúde e terá validade de seis meses, desde que não seja expressamente revogada pela Anvisa.