Anvisa diz que 'falha' no repasse de e-mails causou adiamento de reunião sobre kit intubação

O Globo
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA— A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que uma falha no preenchimento de e-mails foi a causa para adiar uma reunião marcada para o último domingo para tentar solucionar o impasse na disponibilidade de medicamentos de intubação. Após o adiamento, a reunião ocorrerá somente na terça-feira.

Informações das secretarias municipais de Saúde mostram que, em vários estados, os estoques públicos de medicamentos para intubação estão em níveis críticos e podem acabar nos próximos 20 dias. Com isso, o Ministério da Saúde requisitou administrativamente, na semana passada, mais de 665,5 mil remédios, quantitativo suficiente para 15 dias.

Em nota, a agência afirmou que na sexta enviou um convite aos participantes externos com o link da reunião virtual. A Anvisa explicou que o convite foi enviado a representantes do Ministério da Saúde, que repassaram a mensagem para o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e para o Ministério da Economia, mas o representante das empresas produtoras dos insumos acabou ficando de fora.

"Houve uma falha no momento do preenchimento dos emails no sistema de reuniões online, o que resultou no não envio da mensagem para o Sr. Nelson Mussolini, diretor do Sindusfarma, que seria o responsável para convidar as empresas fabricantes", diz o comunicado da Anvisa.

Segundo a agência, o erro só foi percebido no sábado às 17h44 pelo diretor da Anvisa Rômison Mota durante ligação com Mussolini.

"Verificou-se que este último não havia recebido o convite para reunião e que, pelo adiantado da hora, não seria mais possível convidar os representantes das empresas para a reunião que ocorreria no domingo às 11h. Decidiu-se, então, pelo adiamento da reunião para a próxima terça-feira, dia 23/03."

A Anvisa afirmou ainda que no final de semana se reuniu algumas vezes com representantes do Ministério da Saúde, da Casa Civil e dos conselhos e que os desdobramentos dessas reuniões possibilitaram agenda do secretário de Atenção Especializada à Saúde, coronel Luiz Otávio Franco Duarte, com empresas.

"A Anvisa, cumprindo seu papel em favor da saúde pública brasileira neste momento de agravamento da pandemia, vem adotando diversas medidas a fim de facilitar a produção e disponibilização de produtos e medicamentos no país", diz a nota.

Na semana passada, a Anvisa divulgou normas de flexibilização para facilitar aquisição de insumos, como a compra direta por hospitais.