Anvisa libera importação da Sputnik para sete estados do Brasil

·1 minuto de leitura
A health worker shows a vial of Sputnik V, a coronavirus (COVID-19) vaccine manufactured by Russia, before inoculating employees of Dr Reddys Laboratories at Indraprastha Apollo Hospital in New Delhi, India on June 15, 2021. The Centre has fixed the price of the vaccine at 1,145 per dose. (Photo by Mayank Makhija/NurPhoto via Getty Images)
Sputnik V só pode ser aplicada no Brasil em pessoas saudáveis (Foto: Mayank Makhija/NurPhoto via Getty Images)
  • Anvisa liberou uso da vacina Sputnik V para 7 estados brasileiros

  • No total, 13 estados já têm autorização para aplicar o imunizante russo

  • Apenas pessoas saudáveis podem receber a vacina Sputnik V

Na noite da última terça-feira (15), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deu a autorização para que sete estados brasileiros pudessem importar, de forma excepcional, a vacina russa Sputnik V contra a covid-19.

Com a nova aprovação, serão distribuídas 592 mil doses entre os 7 estados:

  • Amapá: 17 mil

  • Rondônia: 36 mil

  • Rio Grande do Norte: 71 mil

  • Mato Grosso: 71 mil

  • Paraíba:81 mil

  • Goiás: 142 mil

  • Pará: 174 mil

No início de junho, outros seis estados já haviam recebido a mesma autorização, somando 928 mil doses, distribuídas entre Bahia, Sergipe, Maranhão, Ceará, Piauí e Pernambuco.

Leia também:

A permissão dada pela Anvisa impõe uma série de condições para a aplicação da Sputnik V. A vacina russa só pode ser usada em adultos saudáveis e a agência reguladora deve receber relatórios periódicos para avaliar o risco-benefício do imunizante.

Todas as pessoas que receberem a Sputnik V no Brasil devem ser avisadas de que a vacina não tem avaliação da Anvisa e, a qualquer momento, a agência poderá suspender a importação, a distribuição e o uso dos imunizantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos