Anvisa não participa de audiência para discutir vacinação de crianças contra a covid-19

·2 min de leitura
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Audiência pública será feita nesta terça para debater a vacinação de crianças

  • Anvisa já autorizou imunização contra a covid-19 para esta faixa etária

  • Doses da Pfizer devem chegar ao Brasil no dia 10 de janeiro

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não participa da audiência pública que ocorre nesta terça-feira (4), organizada pelo Ministério da Saúde, para debater a vacinação de crianças contra a covid-19.  

A pasta realiza uma reunião para discutir a imunização contra a covid-19 de crianças de 5 a 11 anos. A Anvisa já aprovou o imunizante da Pfizer para esta faixa etária.

No ofício em que justifica a sua ausência, a Agência destacou todos os seus pareceres técnicos sobre o assunto e avaliou que sua participação "não agregaria novos elementos à temática".

De acordo com o ministério, foram convidados para a reunião, além dos representantes da pasta, especialistas e entidades relacionadas ao tema. A audiência irá ocorrer na sede da Organização Pan-Americana da Saúde, em Brasília.

Apesar da aprovação da vacina da Pfizer pela Anvisa, o governo federal decidiu abrir uma consulta pública sobre a imunização e, agora, realiza a audiência pública.

O posicionamento do Ministério da Saúde tem sido criticado por especialistas porque a Anvisa, que é o órgão responsável por verificar a eficácia e a segurança das vacinas, já deu aval. Porém, mesmo assim, o ministro Marcelo Queiroga sustenta a orientação de que a vacinação de crianças só poderá ocorrer se houver prescrição médica e autorização dos pais.

Contrários a esta recomendação, diversos Estados já anunciaram que não farão as exigências colocadas pelo governo federal.

Na segunda-feira (3), Queiroga destacou que as vacinas da Pfizer para crianças deverão chegar ao Brasil na próxima segunda-feira, dia 10.

O coordenador da temática de vacina do Fórum Nacional de Governadores, Wellington Dias, afirmou que os Estados estão se organizando para fazer uma distribuição rápida das vacinas.

"Estamos trabalhando aqui toda uma estrutura para rapidamente fazer a distribuição. É possível aqui na maioria dos estados já em 48 horas garantir a presença dessas vacinas em todos os municípios, já começar a vacinação após a entrega em cada estado e ao mesmo tempo assegurar celeridade. É importante a vacinação dessas crianças para o calendário também da educação", afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos