Anvisa recebe pedido de importação de cinco estados para a Sputnik

Bruno Góes
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta quinta-feira que recebeu um pedido de cinco estados para a importação da vacina Sputnik V. Fabricado na Rússia, o imunizante é registrado pelo ministério da Saúde daquele país. No Brasil, o uso da vacina ainda não foi autorizado.

Os pedidos foram encaminhados por Bahia, Acre, Rio Grande do Norte, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Ceará, Pernambuco e Sergipe.

Na última sexta-feira, a União Química, que pretende fabricar o imunizante no país, encaminhou à Anvisa o segundo pedido de uso emergencial da Sputnik. A primeira solicitação, enviada em janeiro, não chegou a ser analisada por pendências na documentação exigida.

Segundo a Anvisa, os processos estão sendo analisados de acordo com uma resolução "que estabelece os procedimentos e requisitos para submissão de pedido de autorização excepcional e temporária para importação e distribuição de medicamentos e vacinas contra Covid-19".

Ainda de acordo com a agência, os pedidos de importação dependem do esclarecimento de "aspectos técnicos relevantes". Por isso, foi proposta reunião de trabalho entre os cinco diretores da Anvisa e os governadores, o que deverá ocorrer na próxima semana.

"A Anvisa permanece comprometida com a disponibilização de vacinas à população em tempo oportuno e com a devida segurança, qualidade e eficácia. Assim, segue atuando conforme os procedimentos científicos e regulatórios necessários à autorização desses produtos", disse a Anvisa em nota.