Anvisa recusa convite para audiência pública sobre vacinação infantil e diz que já deu parecer sobre assunto

·1 min de leitura

BRASÍLIA — A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou ao Ministério da Saúde que “já emitiu seu posicionamento” e não participará da audiência pública com especialistas, nesta terça-feira, para debater a vacinação contra a Covid-19 de crianças com idade de 5 a 11 anos. A agência autorizou, no dia 16 de dezembro, a aplicação da vacina da Pfizer para crianças. O governo, no entanto, resistiu a iniciar a imunização, alegando que não havia urgência.

Em ofício enviado à secretária- extraordinária de Enfrentamento à Covid, Rosana Leite de Melo, a agência justifica que o aval para vacinação foi dado “após uma análise técnica criteriosa de dados e estudos clínicos conduzidos pelo laboratório Pfizer, no qual se atestou que a vacina é segura e eficaz para o público infantil”.

Participaram da avaliação, de acordo com a agência, especialistas da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) e Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

O Ministério da Saúde indicou que vai liberar a vacinação para o público infantil, mas mediante apresentação de prescrição médica.

O debate sobre a vacinação para crianças será realizado na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). O nome de todos os participantes da audiência ainda não foi divulgado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos