Ao menos 40 mortos em combates perto de Damasco (OSDH)

(20 mar) Fumaça encobre uma área rebelde a leste de Damasco após um suposto ataque aéreo

Ao menos 40 pessoas morreram e 70 ficaram feridas em intensos combates entre rebeldes e extremistas perto de Damasco, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

"Os confrontos começaram nesta sexta-feira de manhã entre (o grupo rebelde) Jaish Al-Islam de um lado e (o grupo jihadista) Fateh Al-Sham, aliado (dos rebeldes da) Faylaq Al-Rahman, do outro", indicou o OSDH.

"Há pelo menos 15 mortos da Jaish Al-Islam e 23 do lado adversário, enquanto dois civis morreram", explicou o OSDH, apontando pelo menos 70 feridos.

De acordo com o Observatório, Jaish Al-Islam, uma poderosa facção de inspiração salafista apoiada pela Arábia Saudita, atacou posições da Frente Fateh Al-Sham, ex-ramo sírio da Al-Qaeda, e dos islamitas da Faylaq Al-Rahman, apoiados por Catar e Turquia.

Estes combates ocorreram em várias cidades a leste de Damasco, principalmente em Erbin e Kafar Batna, de acordo com o OSDH, que não especificou as causas.

Em um comunicado, a Frente Fateh Al-Sham acusa a Jaish Al-Islam de incitar a violência "cortando estradas, agredindo seus reforços e insultando-os".

De acordo com o grupo salafista, a última agressão aconteceu na quinta-feira à noite, quando Fateh Al-Sham deteve seus reforços que seguiam em direção a Qabun, onde combatem as forças do regime.

"É por isso que respondemos", disse o grupo Jaish Al-Islam.

O grupo Faylaq Al-Rahman negou estas acusações. Em maio de 2016, os combates entre esses mesmos grupos deixaram mais de 500 mortos.