Ao lado de Michelle, Bolsonaro participa de culto evangélico em Minas

O presidente Jair Bolsonaro fala ao lado de sua esposa Michelle Bolsonaro durante um comício para lançar sua candidatura à reeleição. (AP Photo/Bruna Prado)
O presidente Jair Bolsonaro fala ao lado de sua esposa Michelle Bolsonaro durante um comício para lançar sua candidatura à reeleição. (AP Photo/Bruna Prado)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participou de um culto em Belo Horizonte (MG) na manhã deste domingo (7). Ele estava acompanhado pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

A cerimônia religiosa, que ocorreu na Igreja Batista da Lagoinha, não estava na agenda oficial do presidente. A visita de Bolsonaro a capital mineira se deu por um convite do senador Carlos Viana (PL-MG), que é candidato ao governo de Minas e também esteve no culto.

Na ocasião, o chefe do executivo falou aos presentes e disse que sua função é uma missão que Deus lhe deu.

“Até pelas circunstâncias e pelas três pequenas frases que eu mais ouço quando estou no meio do povo, mesmo durante a pandemia. São elas: ‘Não desista’; ‘Deus te abençoe’; e ‘Estamos orando por você'”, declarou Bolsonaro.

“Muito obrigado a todos, sabemos o que está em jogo, sabemos o que queremos para nosso país. E não precisamos errar para sabermos o que é bom e o que não é”, completou.

É possível que o presidente deixe Minas ainda hoje e se dirija a São Paulo para assistir ao jogo Palmeiras x Góias pelo Campeonato Brasileiro. A disputa vai acontecer às 16h no Allianz Parque. A presença, contudo, ainda não está confirmada.

Agenda com evangélicos

No sábado (6), o presidente passeou de moto com apoiadores em Recife (PE). Depois, ele participou da edição pernambucana da Marcha para Jesus, onde discursou ao lado da primeira-dama, pedindo que os apoiadores se envolvam nos atos em “defesa da liberdade”, referindo-se às manifestações convocadas por ele para o 7 de Setembro.

“É muito bom estar entre aqueles que têm Deus no coração. Agradeço a Deus pela minha vida e pela missão de ser o presidente da República de vocês”, proferiu Bolsonaro.