Ao menos 14 civis são mortos por milicianos em novo massacre na RDCongo

Milícias Codeco-URDPC na aldeia de Wadda, província de Ituri, na República Democrática do Congo (RDC), em 19 de setembro de 2020 (AFP/ALEXIS HUGUET) (ALEXIS HUGUET)

Ao menos 14 civis foram assassinados por supostos membros de uma milícia étnico-religiosa em um campo de deslocados em Ituri, no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), informaram nesta terça-feira (10) uma organização de observadores e um grupo local de civis.

O massacre foi executado na segunda-feira no território Djugu de Ituri, segundo o Kivu Security Tracker (KST, Rastreador de Segurança de Kivu), uma entidade de monitoramento da violência nessa região devastada pelos conflitos étnicos.

O KST atribuiu a provável responsabilidade deste novo massacre à Cooperativa para o Desenvolvimento do Congo (Codeco), uma milícia de caráter político-religioso que diz defender os interesses da etnia Lendu contra a comunidade Hema e as forças de segurança.

O presidente da sociedade civil de Djugu, Jules Tsuba, disse à AFP que a maioria das vítimas é de crianças e indicou que o balanço pode aumentar.

"É horrível ver crianças cortadas em pedaços com facas", disse Tsuba.

A Codeco foi também acusada do assassinato, no domingo, de 35 pessoas nessa mesma região.

As forças de segurança assumiram, em maio do ano passado, o controle de Ituri, uma província produtora de ouro, e da província vizinha congolesa do Kivu do Norte para tentar conter a onda de violência, mas sem conseguir até agora pôr um fim aos massacres de civis.

jjp-mbb/jhd/blb/js/mb/gf/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos