Ao menos 14 migrantes morrem na Índia atropelados por trem enquanto dormiam

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao menos 14 trabalhadores migrantes morreram e três ficaram feridos depois de serem atropelados por um trem enquanto dormiam nos trilhos no oeste da Índia, nesta sexta-feira (8).

Segundo a polícia indiana, as vítimas voltavam para sua cidade natal depois de perderem o emprego durante o confinamento decretado para conter o coronavírus.

"Os trabalhadores caminhavam para voltar a suas casas e decidiram descansar nos trilhos. Um trem de mercadorias os atropelou", disse à agência de notícias AFP o chefe de polícia da região de Aurangabad, no estado de Maharashtra.

Há uma divergência em relação ao número de vítimas. De acordo com a Reuters, 16 trabalhadores morreram e outros dois ficaram feridos.

A paralisação da atividade econômica deixou milhões de indianos desempregados e gerou um êxodo de trabalhadores para suas regiões de origem, apesar da ausência de meios de transportes públicos e do fechamento das divisas entre estados.

Vários estados indianos têm utilizado trens especiais para transportar os migrantes a suas casas, mas alguns não têm como pagar pela passagem e continuam tentando retornar para suas cidades fazendo viagens de centenas de quilômetros a pé.

Um dos sobreviventes, Virender Singh, disse à Reuters que eles partiram para casa depois de esperar semanas para receber um pouco de dinheiro do antigo patrão.

"Nossas famílias na vila estavam nos pedindo para voltar", disse ele.

O confinamento na Índia até, pelo menos, 17 de maio. Até esta sexta-feira (8), o país registrou mais de 56 mil casos de coronavírus e 1.895 mortes, de acordo com a universidade americana Johns Hopkins.