Ao menos 47 tiros foram disparados contra casal na fronteira do Paraguai, diz boletim de ocorrência

·2 minuto de leitura
Ainda de acordo com o documento, além do duplo homicídio, mais dois jovens, um de 21 anos e um menor de 16 anos, ficaram feridos no ataque (Foto: Redes sociais/ Polícia paraguaia)
Ainda de acordo com o documento, além do duplo homicídio, mais dois jovens, um de 21 anos e um menor de 16 anos, ficaram feridos no ataque (Foto: Redes sociais/ Polícia paraguaia)
  • Os pistoleiros que executaram o casal na fronteira do Paraguai com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, na última segunda-feira (26), deram ao menos 47 tiros

  • Mateo Martínez Armoa, de 21 anos, morreu na hora; a namorada Anabel Centurion Mancuelo, de 22, chegou a ser socorrida, mas morreu no dia seguinte

  • Ainda de acordo com o documento, além do duplo homicídio, mais dois jovens, um de 21 anos e um menor de 16 anos, ficaram feridos no ataque

Os pistoleiros que executaram o casal na fronteira do Paraguai com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, na última segunda-feira (26), deram ao menos 47 tiros. A informação consta no boletim de ocorrência, divulgado pelo G1, registrado após o atentado.

No momento do crime, o casal jantava em uma choperia da cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. Mateo Martínez Armoa, de 21 anos, morreu na hora. A namorada Anabel Centurion Mancuelo, de 22, chegou a ser socorrida, mas morreu no dia seguinte. 

Leia também

De acordo com a polícia paraguaia, após a comunicação do crime, foram ao local equipes da Divisão de Homicídios e da Criminalística paraguaia, que encontraram 47 cápsulas deflagradas, vindas de uma arma de fogo calibre 9mm.

Inicialmente, a polícia havia divulgado que 35 tiros haviam sido disparados no local. Ainda de acordo com o documento, além do duplo homicídio, mais dois jovens, um de 21 anos e um menor de 16 anos, ficaram feridos no ataque. 

O menor de 16 anos sofreu um disparo na perna, causando uma fratura na tíbia da perna esquerda. Já o jovem de 21 anos sofreu dois disparos superficiais, em ambas as pernas. Os dois foram encaminhados a um hospital da região.

A polícia suspeita que facções criminosas estão envolvidas com o crime, por conta da natureza do bilhete. Mateo também é investigado por possível participação em delitos (Foto: Redes sociais/ Polícia paraguaia)
A polícia suspeita que facções criminosas estão envolvidas com o crime, por conta da natureza do bilhete. Mateo também é investigado por possível participação em delitos (Foto: Redes sociais/ Polícia paraguaia)

Bilhete deixado junto ao corpo das vítimas

Junto ao corpo das vítimas, os pistoleiros deixaram um bilhete. De acordo com a polícia paraguaia, um papel foi deixado preso à cabeça de Mateo. Nele, estava escrito em espanhol: “Por favor não roubar. Ass: Justiceiros da Fronteira”.

A polícia também informou que o casal estava comemorando o aniversário de 22 anos da moça. O objetivo dos pistoleiros, segundo a polícia, era matar o homem, que foi atingido com ao menos 36 tiros e morreu na hora.

Anabel chegou a ser levada para um hospital particular de Pedro Juan Caballero, mas morreu na madrugada de terça-feira (27).

Polícia suspeita de facções criminosas

De acordo com as vítimas do atentado que sobreviveram, os tiros saíram de pessoas desconhecidas, que desceram de um carro de cor cinza, atiraram e fugiram na sequência. A Divisão de Homicídios paraguaia segue investigando o caso.

A polícia suspeita que facções criminosas estão envolvidas com o crime, por conta da natureza do bilhete. Mateo também é investigado por possível participação em delitos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos