Terremoto no norte das Filipinas deixa ao menos 5 mortos

Pelo menos cinco pessoas morreram em um terremoto de magnitude 7,0 que sacudiu o norte das Filipinas nesta quarta-feira (27), mas foi sentido até na capital Manila, a mais de 300 quilômetros do epicentro, disseram autoridades.

O terremoto, de pouca profundidade, teve seu epicentro na província montanhosa de Abra, na ilha principal de Luzon, às 08h43 (21h43 no horário de Brasília), de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

O tremor forte deixou mais de cem feridos na região e danificou prédios com dezenas de deslizamentos de terra e cortes de energia elétrica.

Dois trabalhadores da construção civil morreram na província de Benguet e uma mulher de 23 anos morreu esmagada quando um muro desabou no município de Bangued, localizado na província de Abra, onde foram registrados ao menos 78 feridos.

Outra pessoa morreu ao cair de uma obra na região de Kalinga. Outros seis trabalhadores ficaram feridos.

As forças de ordem informaram que uma idosa no município de Suyo, na província de Ilocos Sur, morreu após ser atingida por um deslizamento de terra enquanto caminhava.

Na cidade de Dolores, que sentiu toda a força do terremoto, pessoas aterrorizadas fugiram de seus prédios e as janelas de um supermercado local foram quebradas, disse à AFP o major da polícia Edwin Sergio.

"O terremoto foi muito forte", afirmou Sergio, que acrescentou que houve pequenas rachaduras na sede da delegacia.

Na cidade de Vigán, na província de Ilocos Sur, alguns edifícios do período colonial espanhol (1565-1898) foram danificados.

Vídeos verificados postados no Facebook mostraram danos à histórica torre do sino de Bantay, uma atração turística bem conhecida. Dois visitantes foram feridos levemente pela queda dos escombros, indicou um responsável.

- Prédios afetados a mais de 300 km -

Mira Zapata, um estudante, disse à AFP que estava em sua casa na cidade de San Juan quando sentiu um "tremor muito forte".

"Começamos a gritar e fugimos", disse ele, enquanto as réplicas continuavam. "Nossa casa está em boas condições, mas as casas lá embaixo foram danificadas", acrescentou.

Ao menos 58 deslizamentos de terra foram constatados na região, de acordo com a secretária do Interior, Benjamin Abalos.

A Agência Nacional de Gestão de Catástrofes garantiu que não foram detectados danos nas barragens e que há operações de remoção de detritos nas estradas.

O presidente filipino Ferdinand Marcos Jr, cuja residência da família fica no norte do país, pediu aos moradores que permaneçam em abrigos de emergência até que as condições de suas casas sejam verificadas.

Marcos Jr especificou que descarta visitar a área por enquanto para evitar a interrupção das operações de resgate.

O terremoto foi sentido até a capital Manila, localizada a mais de 300 quilômetros ao sul. Vários prédios foram evacuados.

As Filipinas são frequentemente atingidas por terremotos devido à sua localização no "Anel de Fogo" do Pacífico, um arco de intensa atividade sísmica que se estende do Japão ao sudeste asiático e à bacia do Pacífico.

O terremoto desta quarta-feira foi o mais forte do país em anos. Em outubro de 2013, um terremoto de magnitude 7,1 na ilha de Bohol, no centro do país, causou mais de 200 mortos e 400 mil desabrigados. Provocou deslizamentos de terra catastróficos e dezenas de milhares de casas e igrejas históricas foram destruídas e também mudou a paisagem da ilha.

bur-amj/dva/mas/dga/atm/sag/zm/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos