Ao MPF, Ministério da Saúde admite que cloroquina foi usada para Covid-19

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - SEPTEMBER 16: President of Brazil Jair Bolsonaro shows a box of chloroquine medicine during the ceremony in which Eduardo Pazuello takes office as Minister of Health amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at the on September 16, 2020 in Brasilia. Pazuello took over as interim minister on May 16 this year. Brazil has over 4.382,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 133,119 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
A Fiocruz afirmou que não houve produção de cloroquina pela Fundação para pacientes com Covid-19, com uso de recursos da MP 940/2020. (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O Ministério da Saúde informou o MPF (Ministério Público Federal) na semana passada que cloroquina produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) que seria destinada inicialmente para o programa de combate à malária foi disponibilizada pela pasta no tratamento de Covid-19 --a despeito de não haver comprovação científica para esse uso.

"(...) A aquisição desse medicamento foi planejada e instruída para atendimento ao Programa de Malária. Entretanto, com o advento da pandemia pelo novo coronavírus e dadas as orientações de uso pelo Ministério da Saúde, este medicamento passou a ser disponibilizado no SUS, em 27/03/2020, também para uso no contexto Covid-19", disse a pasta, em documento visto pela Reuters.

"As distribuições foram realizadas aos Estados, Distrito Federal e municípios conforme o número de casos de Covid-19 registrados no Boletim do Ministério da Saúde e também com base nas solicitações enviadas pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde", emendou.

O MPF no Distrito Federal abriu um procedimento preliminar para apurar se o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, cometeu irregularidades na sua gestão no enfrentamento à pandemia e um dos pontos é a aquisição de medicamentos.

Em nota, a Fiocruz afirma que não houve produção de cloroquina pela Fundação para pacientes com Covid-19, com uso de recursos da MP 940/2020, voltados a ações contra a Covid-19.

"O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz) produz o medicamento cloroquina 150mg apenas para atendimento ao Programa Nacional de Prevenção e Controle da Malária, a partir de solicitações do Ministério da Saúde (MS) há quase 20 anos", informou.

Em sua live na quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro citou o caso, destacando que há uma "polêmica muito grande" sobre a produção da hidroxicloroquina, se teria havido uma fabricação ou gasto a mais. Sem dar detalhes, ele disse que há uma produção de 3 milhões de comprimidos por ano e defendeu o uso.

"Ninguém está fazendo nada errado", afirmou ele, ao citar o chamado "consumo off-label" ou fora da bula para Covid-19.