Ao Ponto: os desafios para negros na educação e no mercado de trabalho

Alunos negros da UERJ; presença de pretos e pardos nas universidades públicas supera os 50%

Jovens negros avançam nas universidades públicas, como relevou nesta quarta-feira o IBGE. Em 2018, mais de 50% dos estudantes dessas instituições, ou 1,14 milhão de alunos, se declaram pretos ou pardos. Os brancos representam 48,2% do total. Essa é uma tendência crescente, estimulada pelo sistema de cotas. Outro dado positivo é a frequência de crianças negras de até cinco anos em creches ou escolas, que chegou a 53%, contra 49% na pesquisa anterior, em 2017.

Mas a mesma pesquisa também reforça o tamanho da desigualdade racial que persiste do país. Os jovens negros fora da escola ainda são maioria. Os que abandonam os estudos também. Os que morrem vítima de homicídio, da mesma forma. No Ao Ponto desta quinta-feira, a colunista Flávia Oliveira e o repórter Bruno Alfano exploram os principais desafios para a redução dessa desigualdade, seja no ambiente escolar ou no mercado de trabalho.

Episódio também pode ser ouvido na página de Podcast do GLOBO. Você pode seguir a gente em Spotify, iTunes , Deezer.

Publicado de segunda a sexta-feira, às 6h, nas principais plataformas de podcast e no site do GLOBO, o Ao Ponto é apresentado pelos jornalistas Carolina Morand e Roberto Maltchik, sempre abordando acontecimentos relevantes do dia.