Aos 27 anos, Monique Evelle está no topo e mudando a economia brasileira

·1 min de leitura
  • Monique Evelle foi reconhecida pela Forbes como “30 under 30”- Linkedin Top Voices;

  • "Comecei a empreender pela ausência e não pela sobrevivência", diz a empreendedora social;

  • A jovem coordena o Nulab Salvador, um hub de tecnologia e experiência na Bahia.

Fundadora da Inventivos, plataforma de formação de empreendedores, Monique Evelle foi reconhecida pela Forbes como “30 under 30”, Linkedin Top Voices e está entre os 50 profissionais mais criativos do Brasil pela Revista Wired. A empreendedora marca experiências importantes ao ocupar o espaço do 'tradicional homem branco': o das mulheres negras na Economia. "Qualquer pessoa pode criar uma solução e um negócio relacionado ao que quer construir. Tem uma coisa de facilidades de conexões", descreve. 

"Comecei a empreender pela ausência e não pela sobrevivência", diz a autora do livro “Empreendedorismo Feminino: Olhar estratégico sem romantismo”. Aos 16 anos criou o Desabafo Social, antes um grêmio estudantil, e que se tornou um laboratório de tecnologias sociais. 

Também sócia da Sharp, hub de inteligência cultural, Monique é parte de um marco importante: em 2020, ela passou a integrar o Nulab Salvador, um hub de tecnologia e experiência do cliente, na Bahia. O desafio é de atuar como consultora em Diversidade e Inclusão do Nubank e, ainda, criar estratégias para apoiar negócios fundados ou liderados por pessoas negras.

"O empreendedorismo é preto e é feminino", avalia ela. Por conta de racismo, machismo e outros preconceitos, a educação financeira chega com mais dificuldades para alguns, segundo Monique.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos