Aos 44 anos, Jefferson buscou conhecimento com graduação e deu salto profissional

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Foto: Arquivo pessoal

Um funcionário que executa com competência e dedicação suas tarefas é útil para qualquer empresa. Ainda assim, limitar-se a cumprir uma lista de afazeres pode impedir o crescimento profissional. Foi o que Jefferson Oliveira percebeu após mais de 15 anos trabalhando na área de tecnologia da informação. A solução? Estudar.

Jefferson é aluno do curso de graduação EAD do Senac em Gestão de TI. De um competente funcionário de sua empresa, transformou-se em uma referência para dirimir dúvidas dos colegas e planejar projetos importantes. O conhecimento o levou a outro patamar profissional.

Um salto impulsionado, segundo ele, pelos questionamentos que a vida de estudante “convida” os alunos a fazer: “Sentia que fazia falta eu não ser apenas um bom executor de tarefas. Vi que era algo de que estava precisando e que era bem visto pela empresa em que trabalho. O curso instiga você a fazer perguntas. Por que isso? Por que aquilo? Você deixa de ser só um recebedor de informações”.

A trajetória de Jefferson é a de um profissional com muitas paixões. Sua vontade de trabalhar com pessoas o levou a cursar Educação Física quando era jovem. Viu que não era para ele. Também adora design, outro curso que chegou a começar. Mas, principalmente, é apaixonado por matemática.

Desde pequeno, os cálculos não foram problema para Jefferson. No colégio ou quando serviu no Exército e gabaritou provas de geometria espacial, geometria analítica e matemática, sempre se destacou. “A matemática é algo muito presente na tecnologia”, avalia.

Especialista em lives

As perguntas que fez no curso - e as respostas que recebeu - o instigaram a buscar novos horizontes e pesquisar outras atividades dentro de sua área. Foi aí que passou a trabalhar montando a infraestrutura técnica para transmissões pela internet, algo que se tornou especialmente relevante em tempos de pandemia.

A expansão de seus horizontes permitiu novas oportunidades de trabalho e de estudo. Agora, Jefferson já pensa em buscar uma pós-graduação específica para se aprimorar ainda mais na operação das lives. Quem toma gosto pelo estudo, afinal, não costuma parar.