Aos 60, Felipe Martins fala de sucesso em ‘A viagem’ e da rotina em sítio afastado na serra do RJ

·2 minuto de leitura

Felipe Martins fez dezenas de novelas na Globo nos anos 1980/1990. Mas uma delas marcou sua carreira. Como Tato de “A viagem”, filho do protagonista vivido por Antonio Fagundes, ele teve a oportunidade de ficar conhecido por várias gerações por conta das muitas reprises da novela de Ivani Ribeiro.

Hoje, aos 60 anos, o ator mora num sítio, mais afastado, em Teresópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro. “Tenho cuidado dos meus cães, tentando refazer a minha horta, estamos com uma turma (teatro) de 18 alunos somente aos domingos desde outubro e ensaiando para quando for possível apresentar, usamos máscaras e mantemos o distanciamento, tudo com a autorização da prefeitura, é um trabalho diferente mas muito produtivo”, enumera.

Sobre “A viagem”, Felipe diz que tem um carinho especial pela trama. “Eu amei ter feito a novela. Até porque, pra mim, foi um desafio e uma honra trabalhar com o Fagundes e com os outros atores e atrizes da novela. Eu acho maravilhoso essa questão do espiritismo que a novela abordou, eu acho realmente uma religião muito inteligente. Eu tenho todas as religiões, eu respeito muito o que as pessoas acreditam e acredito muito em que nós possamos vencer”, analisa.

Felipe diz que atualmente assiste pouco às novelas e fala do passado. “Eu respeito muito o passado porque é ele quem nos ensina, não sou nostálgico, claro que eu tenho saudades, mas não são saudades doentias, isto é, ‘ai meu Deus, eu quero voltar naquele tempo’, não… É bola pra frente, mas aprendendo com o passado”, afirma.

Morando há dez anos em Teresópolis, o ator está solteiro. “Não estou namorando, estou tranquilo, sem problemas com isso, nenhuma ansiedade e espero que esse período passe logo para que as pessoas possam interagir novamente, porque eu tenho visto muitas pessoas desejando encontrar com as outras e elas não estão conseguindo, espero que isso passe rápido”, observa ele, que teve diverticulite há alguns anos e passou a cuidar mais da saúde: “Eu tive um problema sim, diverticulite, que é um problema no intestino, mas que está sob controle atualmente. E também sou sonâmbulo, mas não tenho tido eventos de sonambulismo ultimamente, isso também está sob controle”, relata ele, em entrevista ao “Gay Blog”.