Aos 78 anos, Zezé Motta avalia efeitos da menopausa na pele: 'Tive medo da perda de viço'

Zezé Motta, hoje com 78 anos, compartilhou suas conquistas e inseguranças ao passar pela menopausa em evento no Rio, na última terça-feira. A atriz admitiu que dois de seus principais medos era o ressecamento da pele e a diminuição da libido, já que é normal haver um ressecamento nessa fase.

"Estava com 46 anos na época que iniciei no climatério, e achava que estivesse sendo precoce. Minha pele ficou muito ressecada, tive medo da perda de viço, e sempre fui muito vaidosa. Comecei a me cuidar mais depois da menopausa", comenta a atriz, que na sequência expôs o quão cruel pode ser o imaginário masculino sobre uma mulher jovem a longo prazo.

"Como fui vista como símbolo sexual, me achava na obrigação de continuar sendo a Mulher-Maravilha. Isso foi muito complicado para mim, porque me preocupava demais em manter a minha performance de Mulher-Maravilha, a ponto de esquecer meu próprio prazer. Preocupada em agradar o outro e, principalmente, não decepcionar o parceiro", diz.

Zezé também fala que chegou a fazer terapia de reposição hormonal para regularizar o desequilíbrio que o corpo passa com a chegada da menopausa, mas revelou no talk promovido pela Vichy que não compartilhou com muitas pessoas o que estava acontecendo. "A gente dá essa bobeada de não conversar muito com outras mulheres. Demorei a abrir meu coração e minha mente para isso. Procurei ajuda ao médico e à psicanálise", finalizou.