Aos 87 anos, sobrevivente de Auschwitz confronta chefe de imigração de Donald Trump

Um sobrevivente de Auschwitz, um campo de concentração nazista, disse ao chefe de imigração da administração de Donald Trump que “A História não estava ao lado dele”.

O confronto aconteceu em um fórum público ontem, quando Bernard Marks, de 87 anos, condenou o diretor de imigração e alfândega Thomas Homan.

Marks se queixou dos agentes de imigração de Trump, que estão levando imigrantes suspeitos à justiça.

Marks disse: “Nós nos defenderemos, não se esqueça disso. A História não está do lado de vocês”.

“Quando eu era um garotinho na Polônia, fui levado pelos nazistas por nenhum outro motivo além de ser judeu”.

“E por nenhum outro motivo, fui separado da minha família, que foi exterminada em Auschwitz. Sou um sobrevivente de Auschwitz e Dachau”.


Veja como o diretor Thomas Homan foi saudado pela multidão em Sacramento.

Auschwitz é um dos campos de concentração nazista mais conhecidos, onde pelo menos 1.1 milhão de pessoas morreram. Desse número, 90% eram judeus.

Marks disse: “Passei cinco anos e meio em campos de concentração por apenas um motivo: Porque nós incomodávamos as pessoas. Você foi eleito como xerife do nosso condado, não o elegemos como xerife de Washington, D.C. Já passou da hora de você ficar do lado do povo daqui”.

Rob Waugh
Yahoo News UK