Aos 90 anos, morre no Rio o físico Herch Moysés Nussenzveig

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) informou, em sua página na internet, que morreu neste sábado (5), aos 90 anos, o físico Herch Moysés Nussenzveig, professor emérito da instituição. O velório será realizado neste domingo (6), das 13h30 as 16h30, no Cemitério Vertical Memorial do Carmo, no Caju. Após o velório, o corpo seguirá para cremação.

Na mensagem, a UFRJ manifestou pesar pela morte do professor e lembrou que, ao longo de sua trajetória acadêmica, ele participou ativamente da elaboração e construção de importantes centros de pesquisa, considerados relevantes para a pesquisa em física no Brasil.

Notícias relacionadas:

Conhecido por seus trabalhos em óptica, Herch Moysés Nussenzveig graduou-se em 1954 e obteve doutorado em física em 1957 pela Universidade de São Paulo (USP). Foi presidente da Sociedade Brasileira de Física de 1981 a1983 e membro da União Internacional de Física Pura e Aplicada, nos Estados Unidos, de 1987 a1993.

Nascido em 1932, Nussenzveig foi professor emérito do Instituto de Física da UFRJ. Apaixonado pela profissão, ele recebeu diversos prêmios como o Prêmio Max Born (1986), concedido pela Sociedade Óptica dos Estados Unidos; Prêmio Álvaro Alberto em Física (1995), concedido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT); Categoria Grã Cruz (1995) da Ordem Nacional do Mérito Científico, concedido pelo MCT e o Prêmio Jabuti (1999), concedido pela Câmara Brasileira do Livro.

O professor foi membro da Academia Brasileira de Ciências, da Academia Mundial de Ciências e da Sociedade Americana de Física, além de membro fundador (1982) da Academia de Ciências da América Latina.