Após 15h, líder do Bolsonaro diz que não há definição sobre reconhecimento da derrota

***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 12.08.2021 - O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 12.08.2021 - O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), disse que ainda não há uma definição a respeito da manifestação do presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre a sua derrota.

Barros esteve no Palácio do Planalto na manhã desta segunda-feira (31). Relatou que o chefe do Executivo estava reunido com ministros, mas que até o momento em que precisou sair, ainda não havia nenhuma previsão de manifestação de Bolsonaro.

Desde 1989, quando foram realizadas as primeiras eleições após a ditadura militar (1964-1985), o candidato à Presidência derrotado sempre se manifestou logo após o resultado oficial. Naquele ano, o político em tal situação era Luiz Inácio Lula da Silva (PT), eleito neste domingo (30) pela terceira vez.

Bolsonaro quebrou essa tradição ao ir dormir sem reconhecer a vitória do oponente, confirmada pelo TSE (Tribunal Superior Tribunal). Às 22h06, as luzes do Palácio da Alvorada foram apagadas sem pronunciamentos a apoiadores ou visitas de aliados —o presidente se isolou e não quis receber ministros, apenas seu candidato a vice-presidente, Walter Braga Netto (PL).

Passadas 15h após a confirmação do resultado, somente a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se manifestou, compartilhando um trecho da Bíblia em uma rede social.

"Salmos 117: Louvai ao senhor todas as nações, louvai-o todos os povos. Porque a sua benignidade é grande para conosco, e a verdade do Senhor dura para sempre. Louvai ao Senhor", escreveu ela nos stories do Instagram.