Após 56 mortes, China restringe viagens de longa distância e reforça medidas para combater vírus

O Globo, com agências internacionais

A China reforçou suas medidas e restrições neste domingo para impedir a epidemia de pneumonia viral causada pelo coronavírus que já provocou 56 mortes e quase 2 mil infecções, enquanto os Estados Unidos e a França se preparam para tirar seus cidadãos de Wuhan, epicentro da doença de quarentena.

Esta cidade de 11 milhões de habitantes está em quarentena desde quinta-feira, ao lado de grande parte da província de Hubei, da qual é a capital, no centro do país.

Essa medida sem precedentes, que afeta dezenas de milhões de pessoas, tem como objetivo conter a propagação da epidemia, que o presidente chinês Xi Jinping chamou de ameaça "séria".

Fora do epicentro da doença, quatro cidades — incluindo Pequim e Xangai — anunciaram a suspensão do tráfego de ônibus de longa distância, uma medida que afetará milhões de pessoas que viajam por ocasião do feriado de Ano Novo Chinês.

Além disso, a província de Guangdong, a mais populosa da China, impôs no domingo a seus 110 milhões de habitantes a obrigação de usar uma máscara respiratória. Essa determinação — também aplicada na província de Jiangxi e em outras grandes cidades — já está em vigor em Wuhan.

Quase todas as mortes foram registradas na província de Wuhan ou Hubei, mas no domingo o vírus provocou sua primeira vítima fatal em Xangai, uma grande metrópole financeira no leste do país.

O patógeno se espalhou para a China e vários outros países do planeta, tão distantes quanto a França, os Estados Unidos ou a Austrália.

O Departamento de Estado dos EUA disse no domingo que vai contratar voos de Wuhan para São Francisco para sua equipe consular e outros cidadãos americanos da cidade.

Por seu lado, o grupo automobilístico francês PSA (responsável por marcas como a Peugeot) anunciou que repatriará seus trabalhadores residentes na região de Wuhan e suas famílias.

As autoridades do Japão e da Coréia do Sul também estão estudando medidas semelhantes para seus compatriotas naquela região.