Após ação de polêmico empresário, Justiça argentina determina que EA Sports remova Maradona do jogo 'FIFA'

·1 min de leitura

A Justiça da Argentina concedeu uma medida cautelar a favor do advogado Matías Morla e sua empresa, a Sattvica, determinando que a produtora EA Sports retire as menções à Maradona do jogo "FIFA". A decisão vem em meio a alegações de Morla de que o acordo não possui base legal. A informação é do site "Infobae".

Morla alega que a Sattvica é dona dos direitos de comercialização da marca de Maradona. O acordo foi assinado com outro empresário, Stéfano Ceci, que não estaria qualificado a representar o craque, morto em novembro, entendeu o desembargador Marcelo Gota.

O game permite que o jogador controle o Pibe em partidas do modo "Ultimate Team", que também apresenta uma série de outros jogadores do passado. A "EA Sports" também fez homenagens ao craque, incorporando itens relacionado à sua carreira aos modos de jogo. A decisão se estende a esse e outros modos em que a imagem de Maradona possa ser utilizada, bem como a outro jogo, o simulador "Football Manager".

Advogado de Maradona até sua morte, Morla é uma figura polêmica. Na época da morte do craque, ele foi alvo de críticas e xingamentos públicos das filhas de Diego. Em disputa judicial com as herdeiras Dalma e Giannina, ele obteve em agosto o direito de utilizar e explorar a marca Maradona.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos