Após anúncio do Butantan, Marcos Pontes diz que pediu teste de vacina do governo Bolsonaro

RICARDO DELLA COLETTA E NATÁLIA CANCIAN
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - No mesmo dia em que o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, anunciou que desenvolve uma vacina nacional contra a Covid-19, o ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) afirmou que foi feito na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) um pedido para testes clínicos com um imunizante financiado pelo governo federal. A Butanvac, vacina experimental desenvolvida pelo Instituto Butantan, pode começar a ser testada já em abril, afirmou Dimas Covas, diretor do instituto, em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (26). Ainda é preciso pedir autorização para ensaios clínicos com seres humanos à Anvisa e aguardar sua resposta, porém. O Butantan é ligado ao governo paulista, de João Doria (PSDB), rival político do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O governador usou o anúncio da vacina Butanvac para provocar: "Grande Dia!", comemorou ele em uma mensagem disparada pelo WhatsApp e postada em suas redes sociais na manhã desta sexta-feira (26). "Grande dia" é um conhecido slogan da base conservadora do presidente nas redes sociais para celebrar algum fato positivo ou ironizar algum adversário derrotado.