Após anúncio de retorno de Cuca, internautas relembram acusação de estupro

Longe dos gramados desde dezembro de 2021, o retorno de Cuca ao Atlético-MG foi confirmado pelo clube na manhã deste sábado (23). Ao longo do dia, internautas repercutiram outro fato sobre o treinador: uma acusação de violência sexual de 1987.

Detalhes da contratação: Atlético-MG anuncia oficialmente retorno de Cuca ao comando do time

No Twitter, torcedores demonstraram rejeição à contratação. Um deles destacou: "O maior técnico de um clube da primeira divisão do futebol brasileiro é um estuprador e todo mundo finge esquecer disso. Isso me embrulha o estômago de uma forma que não sei descrever."

o

i

Uma declaração da jornalista Ana Thais Matos também repercutiu entre as manifestações. Durante uma transmissão do programa 'Seleção Sportv', ela disse que "a galera esquece muita coisa em relação ao Cuca". A frase foi interpretada nas redes como uma referência ao caso.

A história em questão é uma acusação de estupro de uma menina de 13 anos em Berna, na Suíça, enquanto Cuca era jogador e estava em tour pelo Grêmio em 1987. Na época, ele e mais três jogadores foram detidos e depois liberados para retornar ao Brasil graças à intervenção do Itamaraty, que negociou para que os atletas pudessem responder ao processo em liberdade no Brasil.

A justificativa deles era a de que a jovem "parecia ter 18 anos", argumento também utilizado pela defesa durante o processo. Apesar de não ter sido reconhecido pela vítima na delegacia, Cuca foi condenado em 1989 a 15 meses de prisão por violência contra pessoa vulnerável, mas nunca cumpriu a pena, que expirou em 2004.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos